Minha paixão por um imoral

Acredito que todas já ouviram essa frase em forma de conselho: “Se ele é um bom filho, será um bom esposo”. Mas não é bem assim não! Ah meu Deus lá vem a doida tentar desfazer uma crença de anos e anos de tradição!!!                      Até acredito que todo bom marido tenha sido um bom filho, mas nem todo bom filho está isento de se tornar um imprestável com as mulheres.

Hoje venho de experiência pessoal. Isso mesmo, dando a cara a tapa, me revelando, exposição total, abrindo meu coração, desabafando… Hahaha          Há um tempo atrás conheci um rapaz durante uma conferência em Minas Gerais. Rapaz que me levava a encher a boca com orgulho pra falar: Ele é HOMEM!!!                                                                             Eu já me sentia livre da carência paterna que me levava a me sentir atraída por homens mais velhos, porém a forma que ele amava uma filha que ele teve na adolescência, contribuiu bastante para meu encanto. 

Resolvemos nos conhecer melhor e nas primeiras semanas de muitas conversas foi só encanto. Muito atencioso, bem humorado, maduro, cuidadoso, preocupado em me ajudar e cuidar, uma forma de assumir uma mulher que…aiii… Um encanto de homem! Eu amava ouvi-lo falar do pai e de como era importante pra ele visitá-lo toda semana e passar tempo conversando com ele até que os dois pegassem no sono no sofá. Lindo perceber que ele tinha orgulho de ter cuidado da mãe até a morte e do quanto ter levado os irmãos mais jovens para morar com ele contribuiu para ele ter uma vida decente por querer dar bons eexemplos e de como era bom ter o quarto da filha ao lado do dele. Eu sempre fui uma bobona encantada pelas coisas simples.

Como não morávamos no mesmo estado, passamos horas no telefone e o dia inteiro trocando mensagens. Ao contrário do que muitos acreditam, relacionamento à distância não nos livra em nada de “cair em tentações”, ao contrário. Em todo caso de não houver vigilância o fogo se alastra e quando se encontram os dois podem ir com muita sede ao pote. E no meu caso o tempo nos deixou armados e pensando nesse reencontro. Enquanto nos empolgávamos com os relatos sobre nossas experiências espirituais, de como tudo começou e sobre tudo que já compreendemos nos versos bíblicos, tudo era puro. Mas sempre nasce o desejo de saber mais e mais da vida íntima e com isso o primeiro passo é a percepção de uma respiração mais intensa do outro lado da linha.

Parece bom, gostoso e o óbvio a se viver quando há atração entre duas pessoas. Até que aquelas sensações tão prazerosas de sentir através da respiração que o outro te deseja, se torna uma obsessão para que um queira sempre mais. É um caminho armado e sem volta direto para uma vida de pecado.

Como em todo relacionamento criamos hábitos e um deles era trocar mensagens até dormir. Como sempre, com o tempo a intimidade cresce e a curiosidade também. Super natural! Só que é chato quando o outro insiste em tocar em assuntos que faz tudo esquentar e de repente você nota que a conversa nem flui mais e tudo que rola é uma insistência para fazer do “lance” um estímulo sexual enquanto você ainda vive e insiste no romance.

O hábito de conversar até dormir começou a mexer com a mente do rapaz e a me incomodar muito. O sono do cara parecia não chegar e sempre repetindo a pergunta: ” Já está na cama?” e com o tempo surgiam outras tipo ” Como você está vestida?” e eu já muito apaixonada para conseguir cortar o assunto de vez. Já não havia diálogo, nem rizadas, nem aquela atenção e preocupação e o carinho parecia ter se transformado em desrespeito.

A paixão, o encanto nos faz fantasiar demais, nos cega e nos faz ver amor onde não tem. E se você sofre de baixa auto estima, vai sempre achar que tem que ir aceitando tudo por não merecer nada melhor e aceitar o que você não quer só irá detonar ainda mais seus sentimentos.

Com isso tudo foi bem difícil  dar um basta naquele relacionamento que não me agradava em nada. Até o momento que ficou bem claro que  ele queria me usar como um estímulante sexual.

A indignação por esse comportamento imoral foi fundamental para tomar a decisão que tanto evitei e essa decisão gerou em mim uma força indescritível e a certeza de que eu não preciso negociar meus princípios pela atenção de um homem imoral.

Como eu estava apaixonada foi um tempo difícil, ele estava totalmente disponível e eu totalmente solitária e a amizade e a atenção que ele me oferecia me fez muita falta. As noites ficaram vazias e eu pensava muito nele. Mas eu estava decidida a não negociar. Sentir falta e chorar nesse caso é  quase inevitável mas resistir fortalece.

O Criador nos fez belas não para sermos estimulante sexual para marmanjos

O que as moças cristãs tem que entender é que estar em um relacionamento com base na santidade exige muito mais que a decisão de esperar o casamento, exige muita cautela. Em muitos casos não há relação sexual mas há o estímulo e algumas moças nem notaram que são apenas objetos e estimulante sexual para rapazes. E levar a imoralidade para o casamento é pedir para viver a desgraça.

Não é fácil vencer ou dizer não quando há uma carência ou uma solidão.  Mas será mesmo que vale a pena viver o descontentamento de quebrar princípios por alguém que só massageia seu ego e sua carne e não incentiva em atitudes sua vida com o Eterno?

Quero te encorajar a vencer e a dizer NÃO. E se por ventura você já venceu e aprendeu algo, quero te encorajar a compartilhar sua experiência pois existe muitas precisando da força que você já manifestou e do aprendizado que você já teve. Não tenha medo ou vergonha! Existem muitas meninas precisando enxergar a armadilha atrás do encanto e muitas outras buscando a força que está em você para dizer NÃO.  Por isso CONTE! Se preferir escreva.

Forte abraço e LEVANTE-SE MENINA

Anúncios

Modéstia e moderação: virtudes de uma garota Cristã

-Se vestir e portar com modéstia não são fardos que ela carrega, mas um anúncio sincero do que ela é. Essa moça tem prazer em exalar feminilidade através de um comportamento delicado, sóbrio e doce. O modo de se vestir é uma expressão da sua liberdade.-

A calêndula, também conhecida como malmequer, é uma planta que possui flores pequenas cuja coloração varia entre os tons de amarelo e alaranjado. Em algumas culturas, tem um simbolismo bem negativo: ela pode representar o medo, o sofrimento, a crueldade, o desespero, o pesar. Por ser utilizada em funerais ela também ficou conhecida como cravo de defunto. Ao contrário das crenças populares à cerca da sua negatividade, esta flor é muito utilizada na indústria farmacêutica e de cosméticos, por possuir propriedades cicatrizantes, antissépticas, anti-inflamatórias, analgésicas e muitas outras. Até na culinária ela faz sucesso. Além disso, apesar de não ser imponente como outras flores, ela possui uma beleza peculiar e encantadora.

images-3

Como uma flor de calêndula, é a mulher Cristã no mundo moderno. A sociedade crítica, a partir da inversão de valores estabelecida, entende que essa mulher representa o retrocesso, algo negativo para uma era em que a maioria diz se libertar de supostas amarras; No entanto, muito ela tem a oferecer. Com sua serenidade e singeleza, é como um calmante para uma vida tão agitada. Com doçura e empatia, vive a cicatrizar as feridas de um mundo marcado pela depravação. Com sua beleza simples e radiante, emoldurada por um trajar elegante, porém sóbrio, ela agracia o jardim em que está plantada.

A calêndula, apesar de atingir em média apenas sessenta centímetros de altura, possui flores duráveis. Assim como ela, a mulher cristã apresenta relações e sentimentos duráveis e concretos. Busca uma rotina que muitos rejeitam por acharem tediosa, mas que quando resultante de decisões bem pensadas, se torna emocionante e feliz. Busca um relacionamento com o parceiro ideal, com quem será uma só carne para o resto da vida. Ela não entrega seu corpo e seu coração à qualquer um, mas àquele que se mostra digno de tal entrega.

“Provérbios: 31. 29. Muitas mulheres têm procedido virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas.”

As flores da calêndula se sustentam por uma haste ereta e firme; a mulher conservadora não se curva diante da imposição da sociedade e da mídia, que gritam o tempo todo que ela deve ser diferente, que ela deve “abrir a cabeça”. Ela também está firmada em seus princípios, e o seu comportamento está arraigado em seus valores, dos quais não abre mão.

A forma como esta mulher se veste e se produz, não é chamativa como as vestimentas de outras mulheres. Suas vestes não destacam o corpo, não exibem o suficiente para despertar o desejo e não são sensuais. Assim, ela não atrai muitos olhares. Entretanto, como uma flor menos imponente, porém valiosa, ela desperta os olhares dos observadores. Daqueles que buscam algo além do físico e que também querem aportar de vez em uma relação que dure para sempre, ao invés de se aventurar em relações passageiras. Para o relacionamento amoroso, ela despertará a curiosidade de um homem que esteja atento às virtudes, mais do que à aparência. Esse homem, será movido pelo questionamento à cerca da postura dessa mulher. Buscará descobrir se por trás dessa modéstia ele encontrará as virtudes que anseia em sua amada (virtudes estas que devem compor também o seu próprio caráter). Em termos de convivência, ela atrairá para sua companhia pessoas que entendam e respeitem sua postura conservadora. Pessoas que não esperem que ela abra mão de seus princípios em detrimento de popularidade, de aceitação.

“Provérbios: 31. 30. Enganosa é a graça, e vã é a formosura; mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada.”

Pelo fato de exigir um solo minimamente fértil, se adaptando facilmente em vários locais, e por ser resistente ao frio, a calêndula é muito cultivada. Assim também, a mulher conservadora consegue se posicionar mesmo em meio às contrariedades do meio em que vive, por não depender da aprovação da “maioria”. Ela vivencia a exclusão, por aqueles que consideram sua postura antiquada. Ela pode não ter muitos amigos e não ser popular. Mas aqueles que se aproximam do seu coração, encontram uma amizade sincera, um amor doador e um viver altruísta.

A mulher virtuosa não o é por se vestir de forma conservadora, nem por se comportar desta ou daquela maneira. Uma falha de caráter pode muito bem ser disfarçada por um aspecto de pudor; um coração duro e sombrio pode ser facilmente escondido por trás de uma roupa comprida e um sorriso meigo. O que acontece na verdade, é que a pessoa que foi transformada por Cristo, será modificada de dentro pra fora. A mudança que Cristo promove no interior, acaba por ser refletida na aparência e nas atitudes. Isso não é algo forçado. Não é uma imposição, um dogma religioso, uma manipulação. É sim, fruto da fé que Deus produz nos corações. É algo sincero, que parte do desejo de externar aquilo que Deus modificou.

Uma mulher verdadeiramente conservadora, não é o que querem que ela seja; não é fruto de uma obrigação. Não é alguém que queira “viver de aparências”. A mulher conservadora é exatamente o que quer ser. O conservadorismo está na sua personalidade, naquilo que ela idealiza pra si. É o seu estilo de vida, é algo que norteia seus caminhos, inerente à sua personalidade.

Ser uma moça Cristã faz com que Cristo tenha papel decisivo em tudo. A forma de pensar, falar, agir, se vestir… tudo o que se é, é um reflexo da ação Dele. Porém, não é um sistema religioso que a influencia ou a obriga. Deus gera nos corações sentimentos e visões à cerca de ser mulher e do que isso representa. Uma mulher virtuosa se sente inteira e completamente livre. Se vestir e portar com modéstia não são fardos que ela carrega, mas um anúncio sincero do que ela é. Essa moça tem prazer em exalar feminilidade através de um comportamento delicado, sóbrio e doce. O modo de se vestir é uma expressão da sua liberdade. Ela não é fraca, nem manipulável, ao contrário do que possam pensar. Ela é livre em todos os sentidos. Essa liberdade é vivenciada e experimentada a partir do seu relacionamento com Deus, e do entendimento da Sua palavra. Essa mulher não é dominada por desejos, não é levada por futilidades, não é atraída por nenhuma libertinagem travestida de liberdade. Ela é consciente em suas atitudes, firme nas suas escolhas. Não é influenciada por modismos, mas tem seus pés firmados naquilo que ela realmente é. Ela é livre da escravidão do mundo e do pecado, uma liberdade que só pode ser dada por Cristo:

“João: 8. 32. e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

“Salmos: 119. 45. e andarei em liberdade, pois tenho buscado os teus preceitos.”

“Romanos: 6. 14. Pois o pecado não terá domínio sobre vós, porquanto não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.”

Mas por que se vestir com modéstia e se portar com moderação?

“Você está bem vestida quando sua aparência simplesmente reflete a beleza interior que Deus produz em você.”
John MacArthur

Ao contrário do que muitos pensam, as vestimentas de uma Cristã não têm que ser de mau gosto. São roupas elegantes que realçam a beleza feminina, uma beleza natural, não forçada. Deus está atento ao nosso coração, mas isso não é motivo para que uma mulher não se preocupe em estar bela. Devemos usar a nossa feminilidade também para nos vestir.

“Rute: 3. 3. Lava-te pois, unge-te, veste os teus melhores vestidos (…)”

No entanto, uma mulher que deseje agradar a Deus, se vestirá com modéstia. Toda a sensualidade deve ser guardada para o cônjuge (isso vale para o homem também), toda atração sexual que nosso corpo possa provocar em alguém, deve ser direcionada e preservada para o esposo. Nossas vestes devem refletir uma pureza sincera. Também, por outro lado, não devemos permitir que o nosso corpo, que é templo do Espírito Santo, leve outra pessoa a cometer pecado.

“1 Pedro: 3. 3. O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos, 4. mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranquilo, que és, para que permaneçam as coisas.”

“1 Timóteo: 2. 9. Quero, do mesmo modo, que as mulheres se ataviem com traje decoroso, com modéstia e sobriedade, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos custosos, 10. mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.”

A palavra de Deus não está condenando o uso de enfeites, joias, penteados, etc.. Ela apenas exorta para que isso não seja o que se destaca em nós. Que o que há de melhor em nós, não esteja ligado à aparência, mas que tenhamos um coração voltado para Deus e para Sua obra. Além disso, adverte sobre a modéstia e a sobriedade com que devem se vestir as mulheres que desejam agradar a Deus.

Menina Cristã, não se amolde aos padrões desse mundo. Preocupe-se em agradar e louvar a Deus com a sua  vida. Certifique-se de que suas roupas refletem a mudança que Deus produziu em você. Seja diferente, preserve sua pureza. Não pense que não estará bela por não usar roupas justas ou curtas. Você é bela, moça! Se olhe no espelho… Com sua elegância, seu bom gosto, seu jeito doce. Sua leveza ao caminhar, sua sinceridade no olhar. Uma simplicidade que demonstra o quanto é segura de si. Você não precisa do decote para se impor, para estar bonita. Não se importe com as críticas que ouvirá de garotas que não compreendam seu jeito de ser. Da mesma forma que não deve ofendê-las por suas escolhas, não se sinta ofendida pelas críticas que virão.

“A sensualidade é somente um anúncio público da condição do coração! fuja disso!”
Paul Washer

A nossa feminilidade deve ser composta por um espírito manso, tranquilo e sereno que possa refletir a paz de Cristo em nós. Isso envolve o nosso comportamento, que deve ser moderado:

“Provérbios: 9. 13. A mulher tola é alvoroçadora; é insensata, e não conhece o pudor.”

“Provérbios: 11. 22. Como jóia de ouro em focinho de porca, assim é a mulher formosa que se aparta da discrição.”

Deus não quer dizer para agirmos feito robôs, como alguém que vem com manual de instruções, sem qualquer espontaneidade. De forma alguma. O que Ele espera de nós, é que ajamos de forma discreta, não “alvoroçada”, como alguém que deseje de toda forma chamar a atenção. Um agir ordenado, tranquilo e sóbrio, reflete a paz e a tranquilidade que nos é dada por Cristo. Devemos rogar ao Pai que nos ensine a ser como Ele deseja. Que nos oriente a sermos agradáveis e a darmos testemunho de sua obra. Você não precisa abrir mão de dar boas gargalhadas, de se divertir, de agir naturalmente. Porém, é dever de todo Cristão (não só da mulher), dar um bom testemunho e não escandalizar o evangelho. Veja o que Paulo diz aos Coríntios e aos Filipenses:

“1 Coríntios: 6. 12. Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.”

“Filipenses: 4. 5. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor”

Moça, não permita que a imoralidade do mundo corrompa suas virtudes. Que você possa esbanjar beleza e feminilidade, através de um testemunho digno da obra que Cristo realizou em você. Que sua aparência seja um reflexo sincero de quem você é, dos seus valores, daquilo que você acredita. Viva a sua vida para louvor do Criador, pensando nas coisas de Deus, se preocupando em agradar àquele que morreu por você numa cruz. Viva sua feminilidade como uma bela flor, plantada num grande jardim.

Por se portar e se vestir de maneira inversa do esperado, se contrapondo ao senso comum que define a mulher moderna, a garota que preserva seu conservadorismo e feminilidade será sim, fortemente criticada pelos que a rodeiam. Será sempre taxada de antiquada e retrógrada, e no pejorativo, os termos puritana e moralista serão constantemente empregados. Porém, não devemos deixar que isso abale nossos princípios, e nos leve a nos afastar daquilo que realmente somos: garotas Cristãs, garotas conservadoras.

Marlene Notelio de Morais

A ridicularização das revolucionárias parte 2

Devido à repercussão do primeiro texto e a amplitude do assunto, resolvi dar continuidade. Para quem não leu da uma olhadinha nele aqui. Mas antes quero compartilhar um desabafo que, para mim, resume todo o assunto.

“Ativistas Malucas!!! Eu Só Queria Ser Esposa, Mãe E Dona De Casa.
Odiarei Vcs Para Sempre, Me Roubaram O Direito De Escolha, Hj Sou Escrava Da “Liberdade” Que Vcs Me Impuseram. A Mesma Que Me Oprime E Me Cansa!!!…Eu Só Queria Acordar Tds Os Dias Bem Cedo Pra Colocar A Mesa Do Café Da Manhã E Poder Voltar Pra Cama Só Mais Um Pouquinho Pra Cochilar Qd Todos Saírem…Eu Só Queria Ter Tempo Pra Fz Ginástica, Ioga Ou Dança De Salão….
Eu Só Queria Ter Tempo De Pensar No Cardápio Do Dia, Na Educação Da Minha Filha, Nos Meus Relacionamentos….Na Minha Vida Com Cristo…No Quanto Posso Ser Ajudadora….
Eu Só Queria Lavar, Passar E Cozinhar Tds Os Dias Ouvindo Musica, Sem Pressa Pq Tenho O Dia Todo Pra Executar Estas Tarefas. Entre Uma Louça E Uma Roupa, Uma Leitura, Uma Prosa Com A Vizinha, Uma Reflexão….
eu só queria ter tempo de passar horas e horas dentro do mercado lendo os rótulos dos produtos, selecionando melhor os alimentos pra minha família….
eu só queria fz bolo com cobertura e receber as amigas a tarde pra conversar sobre filhos, casa, marido, artesanato, música, livros, receitas saudáveis….tardes recheadas por trocas de experiências…momentos de orações, sorrisos…..
eu só queria ter tempo de ir buscar minha filha todos os dias na escola ouvir as melhores história sobre seu dia….e no trajeto passar na padaria e na sorveteria….e qd chegar levá-la pra andar de bicicleta, pra brincar…
eu só queria ter tardes de belezas em casa, usando mascara de argila no rosto enquanto preparo o jantar e surpreendê-los todos os dias com o melhor prato….
eu só queria não ter queixas sobre o dia a dia, o sistema, o salário, o chefe, a colega de trabalho, as vendas, os clientes, o trânsito….
eu só queria ter meu marido como meu chefe, minha filha como minha colega de trabalho e administração do meu lar como minha rotina…
e como salário eu só queria ser abraçada no fim do dia e ouvir vc é a melhor esposa e dona de casa do mundo….. sim mamãe, vc é a melhor mãe do mundo!…..te amamos!! eu só queria não viver os dilemas do mundo moderno, a mulher bem sucedida, esteticamente perfeita, independente, auto suficiente que passa seus dias lutando para se manter no mercado de trabalho, algumas com jornadas triplas, fazendo loucuras por um corpo perfeito, agredindo sua saúde pq precisa estar nos padrões exigidos pela sociedade, se vendo obrigada a ser provedoras de seus lares, carentes, inseguras, imaturas, cheias de conflitos com a criação de seus filhos, insatisfeita com seus relacionamentos, muitas vz reféns de uma vida que elas não gostariam de viver….Eu só queria ter o direito de escolher viver o que ele deixou pra mim desde o princípio….
“Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” Gn 2:18
“Porque o homem não foi feito da mulher, e sim a mulher, do homem. Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, e sim a mulher, por causa do homem.” 1 Co 11:8-9
“O que acha uma esposa acha o bem e alcançou a benevolência do SENHOR.” Pv 18:22″  ***

    E não vos amoldeis ao sistema deste mundo,mas sede transformados pela renovação das vossas mentes, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Como servir por meio dos dons. RM 12:2

Não é da vontade do Eterno que sejamos mulheres amargas e resmungonas por causa do cansaço, por estarmos frustradas com o meio corporativo ou sobrecarregadas. Ele é justo e suas leis nos protege daquilo que Ele sabe que não é bom para nós. Também não estamos falando de mulheres de vida fácil, á toa ou preguiçosas. A mulher de provérbios 31, por exemplo, tão citada, era trabalhadora. Mas não deixo de questionar a prontidão para criticar as donas de casa que cuidam integralmente, com lutas e suor, do bem mais precioso da terra, a família. 

São mulheres que não tem nada a perder, seus filhos e esposo, também nada a perder. Elas abriram mão do egoismo de lutar apenas por conhecimento e promoções, mulheres admiráveis que descobriram uma linha tênue entre o servir o lar e ser sexy e a diferença entre a sabedoria e a inteligência. Muito além de espertona ou inteligente, ela é sábia e tem muito a ensinar.

Recebi vários questionamentos sobre o assunto e algumas moças até furiosas afirmando que jamais serão “escravas do lar” e outras dizendo o quanto o feminismo trouxe liberdade para elas. E diante disso o que mais me impressionou foi notar o quanto falar de donas de casa incomoda a muitas. É como se tecer qualquer elogio à ruivas gerasse ofensas à negras e loiras automaticamente. Isso não faz sentido não é mesmo? Mulheres feministas não deveriam se sentir ofendidas diante de elogios à donas de casa. Afinal, empresárias de sucesso, profissionais e até mulheres que se dobram em várias tarefas são enaltecidas pela mídia o tempo todo e um pequeno momento de reconhecimento à essas guerreiras aborrecer a tantos só me leva à certeza de que somos a geração mimimi mesmo.

Afinal, que mal essas mulheres causam? Que vergonha geram diante da sociedade?

Percebi que muitas moças se sentem pressionadas a serem “escravizadas” na cozinha de suas casas e estão muito armadas contra isso. Qualquer toque no assunto protestam bravamente. E essa é a manifestação de um medo de serem reconhecidas como mulheres direitas, apenas se usarem um avental, com um filho no colo, um na barriga e outro no pensamento. Algumas me falaram dessa pressão vindo da sociedade e principalmente da igreja para que sirvam esposo e filhos, sogra, sogro… e serem “lideradas por um opressor”. Calma moça! Não é nada disso!

A bíblia, esse livro profundo que é perseguido e odiado por muitos, tem uns ensinamentos que nos mostra que Deus ao criar seus princípios nos deu armas para viver cada um deles de forma que encontramos o prazer de segui-Lo. E viver longe desses princípios tem tirado a paz inquestionável da vida de muitos. Se formos direcionadas por Deus encontraremos a paz de uma vida plena. Ele nos auxilia na escolha de um bom esposo, homem transformado por Ele que jamais será um opressor. Por isso incentivamos sempre a vida com Deus, como filhos que confiam na sabedoria do Pai ao dizer o que podemos ou não fazer.

Quando existe o amor sacrificial pela esposa, a submissão deixa de ser um julgo e torna-se um prazer

Criticar a bíblia por falar da submissão da mulher é para os que não compreendem que ela ensina os deveres do homem também. Esse deverá amar sua esposa como Cristo amou a Igreja, ou seja,dando por ela. Quando existe o amor sacrificial pela esposa, a submissão deixa de ser um julgo e torna-se um prazer.

A vontade dEle é boa e tudo que Ele criou é bom e nos traz uma paz inquestionável que desfaz todo o blá blá blá que tenta nos convencer de que somos escravizadas, mas na verdade somos filhas que amamos, confiamos e por isso obedecemos. Como no desabafo citado à cima, a paz que aquela mulher queria, ela não encontrava na vida que muitas buscam. E Ele nos proporcionou essa paz e esse conforto. Sim, Ele é bom!

Pra encerrar, quero deixar esse forte segredo que é uma das direções que Ele nos da para viver bem em seus princípios:

17Porém, a sabedoria que vem do alto é antes de tudo pura, repleta de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sem hipocrisia. 18Ora, a justiça é a colheita produzida por aqueles que semeiam a paz. Tiago 3:17-18

Não há porque temer e viver armada, se Ele nos direciona a viver bem e sabiamente. Confie que o Senhor te ajuda nas suas escolhas e opressão alguma do sistema entrará na sua casa.

Forte abraço e LEVANTE-SE MENINA!

***Desabafo real postado por uma mãe sobrecarregada. 

A maquiagem da mulher conservadora

 

É natural que a  mulher queira sentir-se bela. É agradável a sensação de bem estar após uma sessão de cuidados pessoais que vai desde um banho relaxante, escolher uma roupa que lhe caia bem, cuidar das unhas ou ressaltar sua beleza através da maquiagem.

14522918_1133756546715917_6821840513610645554_n

Mas qual a maquiagem ideal para a mulher modesta?

Eu creio que a palavra de ordem para responder essa questão seja adequação! A mulher modesta sabe vestir-se e portar-se de forma elegante e decente de acordo com a ocasião, horário e sua idade. Não há regras a respeito do que pode-se ou não usar. É dever de cada uma refletir e usar do bom senso para fazer a melhor escolha na hora de se maquiar.

Ex: Não é aconselhável usar olhão preto esfumado ou brilho para ir ao aniversário do filho da amiga às 16h. Porém, pode ser uma boa opção para um casamento ou formatura à noite.

É bom conhecer seu próprio rosto e saber o que lhe cai bem e o que deve ser ressaltado.

DICA: Uma pele bem corrigida dispensa exageros! Corrija as imperfeições com base e corretivo (se necessário), dê um bom acabamento com pó e estará linda independente da técnica escolhida para os olhos ou cor do batom. É sucesso na certa!

Em contrapartida, de nada adianta caprichar na maquiagem dos olhos em uma pele mal feita. Não vai ficar sofisticado!

paula-f
Tom de base errado

DICA 2: Escolha um ponto alto para a maquiagem: olhos ou boca. Não é regra, apenas diminui a possibilidade de errar! Se escolher um batom de cor forte faça um olho em cores neutras e vice-versa.

batom-v
Batom vermelho pode???  Sabendo usar e se lhe cai bem…
foco-olhos
Pele impecável, boca nude e olhos levemente destacados. Perfeito!,

Eu, particularmente, admiro o estilo da  apresentadora Isabella Fiorentino. Não apenas na maquiagem, mas na forma de se vestir e elegância. Linda e impecável, sempre!

isabela-f
Isabella Fiorentino: make básico. Pele perfeita

 

Então é isso! Não há imposições! Porém, como para tudo na vida, vale a lei do bom senso.  E, na dúvida, lembre-se da regra de ouro: Menos é mais!

 

Ser Conservador já é Crime?

Por Ágata Cavalcante

Se alguém já te acusou de ter mente fechada ou até mesmo pensamentos da idade média,

esse post é para você…

Olá, queridas! E queridos também. Antes de tudo, acho justo que eu me apresente,

me chamo Ágata, estou beirando os 19 anos, sou cristã desde os 9 anos e estou aqui com o

intuito de te ajudar um pouquinho a lidar com “a vida conservadora” (risos).

 

É estranho ter que agir e falar como se fôssemos diferentes, quando na verdade todos os

outros que estão fora da normalidade.

Normal é querer ter família, normal é se respeitar e preservar os bons costumes, na minha

concepção qualquer pensamento que se desvie disso que é “anormal”.

Sabe… todos nós, conservadores, optamos por coisas que durem e tenham continuidade e,

sinceramente, não vejo o que isso tem de tão diferente! Entenda, você não tem

pensamentos da idade média, apenas não deixa que seus princípios se corrompam e

mudem como quem pinta o cabelo a cada vez que surge uma nova tendência.

(Antes que qualquer um que esteja aqui só pra encontrar defeitos no texto, digo que a

referência à pintar o cabelo várias vezes é simbólica e análoga à mudar de gosto e

pensamentos muito fácil ok? Ok.)

Para uma primeira publicação, meu objetivo é que você entenda que não é anormal.

E se, não se sente assim, melhor ainda!

Outro princípio que nos é importante, mas que nos criticam bastante, é a forma que

procuramos nos vestir. Me diga o que há de errado em não sair por aí mostrando tudo?

Acredito que temos muito conteúdo, por isso não há tanta nescessidade de mostrar o físico

para impressionar… além do mais, a beleza só importa nos primeiros 15min né!

Observem a serenidade nos olhares de quem não precisa mostrar a bunda para ficar bonita… (risos altos)

imagem1

 

 

 

Mas isso é assunto para outras publicaçoes, aproveitem para dar uma olhadinha nos nossos

artigos sobre moda aqui no blog.

Então, acima de tudo é importante saber que você tem o direito de ser respeitado por

pensar desse modo, mas também deve respeitar a liberdade individual das pessoas…

Todos temos o direito de pensar e agir como queremos, desde que não afete a liberdade do

outro. Ou seja, não discrimine, ame! E lembre sempre que o seu testemunho, a forma

como vive, é sua arma mais poderosa para influenciar os que estão a sua volta…

#DicaBônus Amar nem sempre é concordar com tudo o que a pessoa faz ou pensa.

Beijo no coração,

Até a próxima sexta!

Submissão feminina: a Bíblia é machista?

Muito se questiona à cerca do posicionamento Bíblico em relação ao sexo feminino. Algumas pessoas por vezes demonstram completa objeção à ordenança dirigida às mulheres em textos como o de Efésios 5. 22:24, e são enfáticas em sua oposição, afirmando ser a bíblia extremamente sexista. Será que tal pensamento é coerente? Seria a bíblia um conglomerado de livros arcaicos que evocam a uma suposta limitação do gênero feminino por considerá-lo inferior, menos capacitado, e consequentemente menos digno? Efésios 5 diz:

22 Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; 23 porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo.  24 Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos.

Numa primeira leitura, este texto pode gerar certo espanto ou estranheza para quem ainda não tem um real entendimento do sentido em que foi escrito. Mas adianto: Não, a Bíblia não é machista sob nenhum aspecto. É preciso considerar que a Bíblia foi escrita por homens, mas inspirada por Deus. Tendo Deus por atributos a perfeição e a imutabilidade, e não apresentando qualquer resquício da imperfeição humana, seria incoerente crer que Ele, em algum momento, poderia ser conivente com algo como o machismo.

Em uma publicação futura, falaremos especificamente sobre como a mulher cristã deve exercer essa submissão. Com esse texto pretendemos inicialmente esclarecer o que é a submissão descrita na bíblia; qual é, em contrapartida, a ordenança de Deus para os homens e dar exemplos de textos e personagens, que não apenas comprovam a inexistência do sexismo, como também demonstram o valor da mulher.

O que é, então, a submissão?

O termo submissão empregado nos textos tem sentido distinto do utilizado nos dias de hoje. Em pesquisa ao dicionário encontraríamos significados como: “condição em que se é obrigado a obedecer; sujeição, subordinação, subalternidade”. Olhando, porém, a etimologia da palavra no latim, nos deparamos com: SUB-, “abaixo”, mais MITTERE, “mandar, enviar, deixar ir”¹. Em resumo seria SUB – MISSÃO: Existe uma primeira missão, e uma segunda, posta abaixo. O autor Saul Brandalise Jr. define em uma publicação²:

“Submissão significa estar disposto a fazer a vontade de outra pessoa, mesmo que esta vontade vá contra os nossos próprios desejos e interesses. Ser submisso exige muita humildade, pois significa reconhecer a autoridade de outra pessoa. A etimologia da palavra – seu sentido ORIGINAL- é estar abaixo da missão de outra pessoa. (…) Assim, em escritos antigos (como a Bíblia, por exemplo) submisso significará debaixo da missão, pois esse era seu sentido naquela época. Hoje o seu significado é outro, e tem a ver apenas com obediência inquestionável.”

Em grego, a palavra submissão é hupotasso:

“O Léxico define mais: hupotasso é um termo militar que significa organizar (divisões de tropa) numa forma militar sob comando de um líder. Em uso não-militar, é a atitude voluntária de ceder, cooperar, assumir responsabilidade, e levar a carga.”³

Agora, na sequência do texto bíblico, vejamos o que Paulo diz à cerca do homem:

“25 Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,(…) 28 Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. 29 Pois nunca ninguém aborreceu a sua própria carne, antes a nutre e preza, como também Cristo à igreja; (Efésios 5).

No texto de Efésios Paulo faz uma analogia do matrimônio com o relacionamento entre Cristo e a igreja. A mulher representa o corpo, a igreja; e o homem, o cabeça, que é Cristo. Sim, Deus deu ao homem o papel da liderança, deu a ele autoridade. Mas isso não diminui em nada o valor da mulher. Ora, o que é a cabeça sem o corpo, ou o corpo sem a cabeça? Tem a cabeça valor fora do corpo, ou corpo alguma valia sem a cabeça? (Aqui tem fim a analogia, Cristo é Deus Filho, onipotente e soberano, e não depende em nada do homem). Se o homem é o cabeça da mulher, como Cristo é o cabeça da igreja, pode-se imaginar o tamanho da responsabilidade que Deus deu a ele: Cristo deu a vida pela igreja, por tanto amá-la. E o quão difícil pode ser demonstrar submissão a um homem que ama tanto a sua esposa, a ponto de dar a vida por ela?

Ser submissa requer sim, sabedoria e humildade, pois significa negar o próprio ego. Mas torna-se algo extremamente simples a partir do momento em que ambos, homem e mulher, compreendem o propósito Divino. Ser submissa não é ser escrava ou subalterna, muito menos aceitar qualquer forma que seja de violência, agressão ou desrespeito. O que a Bíblia estabelece então, é o papel de cada um no matrimônio.

O que possibilita um melhor entendimento é a análise dos textos da criação em Gêneses capítulos 1 e 2. Sobre tudo que Deus criou, a palavra nos diz que Ele viu que era muito bom. Com relação ao homem, porém, Ele viu que não era bom que estivesse só: “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea. (Gn 2.18)”. E assim Deus fez cair um sono sobre Adão e da costela dele formou a mulher. Deus não se agradou da condição do homem, e fez para ele uma auxiliadora, uma ajudadora, para estar com ele em sua missão, em uma submissão. Deus fez o homem do pó, e a mulher, da carne de Adão, para que os dois fossem um só. Separados, homem e mulher são apenas duas metades. Quando se unem em matrimônio, ambos se completam e se tornam uma só carne, não se tratando, portanto, de uma disputa de poder.

Para cumprir a sua missão, que não é menos importante que a do homem, Deus deu à mulher características, dons e talentos próprios, que fazem toda diferença para a família e para a sociedade (leia também: Mulher conservadora e a modernidade). O papel da mulher é sublime: Deus deu especialmente a ela a capacidade de gerar vida em seu ventre. O próprio Deus Filho, ao vir ao mundo em forma humana, foi concebido no ventre de Maria. Como poderia a mulher ser discriminada por Deus?

A mulher também é decisiva no casamento, veja o que diz Provérbios 14.1: “Toda mulher sábia edifica a sua casa; a insensata, porém, derruba-a com as suas mãos”. A mulher tem poder tanto para edificar, quanto para derrubar um lar. Aqueles que convivem no vínculo familiar são testemunhas da força interior que a mulher tem, da sua bravura e determinação. Em momentos difíceis, em que todos são tomados pelo desespero, a mulher permanece firme sendo o esteio, o sustentáculo, o porto seguro de todos, e em especial, do marido. A mulher tem a capacidade de avaliar as situações com mais frieza, cautela e paciência. Com sua força, que vem disfarçada pela doçura, a mulher temente a Deus, consegue se posicionar nos momentos conflituosos pelos quais todos passam, e tem o poder de edificar a sua família. Num casamento bíblico, vivido à luz das escrituras e que tem Deus por alicerce, o que acontece na maioria das vezes, é que o homem torna-se profundo admirador da sabedoria feminina e apegado ao seu aconchego. Num casamento assim, o homem enxerga sua esposa como uma verdadeira rainha.

Deus ama suas filhas com profundo e incondicional amor, e de forma alguma tem por elas menos apreço do que para com os homens.

A mulher é biblicamente impedida de trabalhar, estudar, ou ainda exercer um papel importante na sociedade?

Não. Abaixo estão alguns versículos de Provérbios 31, que falam da mulher virtuosa. Estes versos falam tanto do trabalho doméstico, como também do comercial:

13  Ela busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com as mãos. 14 É como os navios do negociante; de longe traz o seu pão. 15  E quando ainda está escuro, ela se levanta, e dá mantimento à sua casa, e a tarefa às suas servas. 16  Considera um campo, e compra-o; planta uma vinha com o fruto de suas mãos.  17  Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços. 18 Prova e vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite.   19  Estende as mãos ao fuso, e as suas mãos pegam na roca. 24  Faz vestidos de linho, e vende-os, e entrega cintas aos mercadores. 25  A força e a dignidade são os seus vestidos; e ri-se do tempo vindouro.26  Abre a sua boca com sabedoria, e o ensino da benevolência está na sua língua. 27  Olha pelo governo de sua casa, e não come o pão da preguiça.

Alguns exemplos de Mulheres que trabalhavam fora ou exerceram algum papel/cargo importante:

  • Lídia era uma vendedora (Atos 16);
  • Débora era Juíza, julgava o povo de Israel, um papel de liderança (Juízes 4)
  • Ester se tornou Rainha e a partir da sua coragem salvou a seu povo; (Livro de Ester).

A bíblia mostra, inclusive, que mulheres sustentaram financeiramente à homens que estavam a serviço de Deus, e não dispunham dos recursos financeiros necessários.

  • A viúva de Sarepta sustentou o profeta Elias (1 Reis 17)
  • Maria Madalena, Joana, Suzana e muitas outras, como o próprio texto diz, que serviam “com os seus bens”. Estas auxiliavam financeiramente no ministério de Cristo. (Lucas 8. 2:3)
  • Marta e Maria que receberam Jesus em casa (Lucas 10.38).

Essas e muitas outras exerceram papel de grande importância. Além disso, a Bíblia narra do início ao fim a história de diversas mulheres. Mulheres que deram exemplo de fé, força e coragem, e ainda mulheres que foram agraciadas com milagres: Sara, Rebeca, Raquel, Rute, Raabe, Ana, Izabel, a mulher do fluxo de sangue, a mulher samaritana, a viúva de Naim, a filha de Jairo, a sogra de Pedro e tantas outras. Todas essas histórias registradas nos possibilitam entender o amor e o cuidado de Deus com suas filhas. Ele nos criou para Seu louvor, honra e glória. Viver aquilo que Deus planejou, não deve ser visto como um fardo. Devemos viver em contentamento de coração, sabedoras do quanto somos amadas e queridas pelo nosso Pai. Ser uma esposa excelente, é uma forma de louvar ao Senhor e a obra que Ele criou. Permitir-se ser amada por ele como Cristo ama a sua Igreja, através de um comportamento piedoso, digno, ordenado, manso e humilde, faz de nós exemplos para um mundo tão pervertido, onde o desamor reina.

É importante saber que o matrimônio que Deus idealizou, só será plenamente vivenciado se a mulher for sábia e prudente em suas escolhas. O machismo e a violência contra a mulher, infelizmente existem. Estas são práticas, porém, que não representam o comportamento de todos os homens. Um homem de caráter, de princípios sólidos, não agiria assim. Um homem segundo o coração de Deus, que foi alcançado e liberto por Cristo, saberá honrar, respeitar e amar sua esposa como deve ser.

Moças cristãs e conservadoras que se preparam para o matrimônio, que vocês possam se empenhar em compreender a grandeza de tudo que Deus fez, e da forma como Ele fez. Preserve seu corpo e proteja seu coração de armadilhas e ciladas: saiba esperar para si um esposo que mereça tê-la por companheira, alguém digno de quem você é, não aceite menos que isso; e então, ser submissa será algo natural e belo de ser vivido.

Sejamos então mulheres agradáveis a Deus, valhamo-nos dos dons dados por Ele, a fim de sermos canal de bênção para nossa família; louvemos a Deus com nossas vidas, pois ser mulher é algo maravilhoso. Roguemos ao nosso Pai que nos capacite, e nos ensine a ser a mulher ideal. Aceitemos com abnegação, alegria e prazer a nossa missão. Exercer o papel que Deus nos delegou, não é um peso, mas sim, um enorme e lindo privilégio. Viva a feminilidade.

Marlene Notelio de Morais

¹ http://origemdapalavra.com.br/site/palavras/submissao/

² http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/c.asp?id=8548

³ http://belverede.blogspot.com.br/2009/08/efesios-522-submissao-da-mulher-no.html

 

 

A ridicularização das revolucionárias

Qualquer elevação a uma mulher de princípios nesses tempos é pedir para ser odiada. Mas quem tem medo de oposição aqui?                                                             E quem disse que uma mulher de princípios quer ser elevada? Essa conduta deixamos só para as carentes que precisam de tanta atenção a ponto de se expor ao vexame. Uma mulher de princípios não tem medo de viver nos bastidores, servindo, gerando um ambiente agradável e propício… Uma mulher que sabe o valor que tem jamais irá se incomodar em ser uma dona de casa, mesmo que esse venha ser o seu único título. E isso impressiona, choca e perturba a muitos. Mas o impressionante mesmo é a falta de resposta ao tentar entender que mal essas mulheres causam à sociedade e porque incomodam tanto.

Quando solteira, ela optou pela decência, estudou e viu a virtude de ser solteira aprendendo e se preparando para ser uma mulher honrada. Não se deixou levar pela imoralidade e usou a liberdade para fazer o bem e aprender o que realmente edifica. Não viu virtude nos movimentos feministas por não acrescentar nada a vida dela e a sua luta era pela vida, moral e bons costumes e manifestou essa luta apenas sendo ela mesma.

Então ela escolheu cuidar do lar, o âmbito mais sagrado e confortável que o ser humano poderia ter na terra. Um lugar para retornar, um descanso para pés cansados, um lugar dela, onde pode ser o que é sem carga alguma. Ela escolheu gerar filhos e cuidar bem deles para que sejam cidadãos do bem e de bom caráter. Ela deu um lar de bons ensinos para os filhos, deu estrutura e gerou paz para os que se abrigaram naquele lar e isso contribuiu para o crescimento de todos. E os que tiveram e tem um lar sabe a diferença que isso faz.

Foi um revoltado a menos que gerou um vândalo a menos. Foi um divórcio a menos que gerou marcas a menos… Definitivamente as atribuições de uma mulher de princípios são incríveis e não há motivos para se sentir menor e ofendida. Então porque ridicularizaram tanto a mulher de princípios bíblicos e o propósito de Deus ao criar a mulher? Que mal ela faz à sociedade? Que motivos temos para dizer que esses princípios são machistas e opressores?

Essas mulheres revolucionaram o mundo criando os melhores filhos e fazendo deles homens e mulheres de bem. E são plenas ao ponto de verem reconhecimento dessa grandeza fazendo o bem para quem elas tanto amam. Mulheres plenas não precisam de holofotes.

Sim, elas lavam, passam, cozinham, educam, são amantes, dão e sentem prazer até mesmo em dias de tormentos. Não, elas não queimam sutiens, não vão à praças com seios à mostra, não se sentem oprimidas pelo sexo masculino, não se ofendem com a autoridade ou autoritarismo dos homens, não brigam por isso por que sabe quem são e do seu valor…são heroínas de verdade sendo ridicularizadas pelo ridículo.

Portanto, deem birra o quanto quiser… a seus olhos pode parecer feio,  careta, brega, aprisionado, retrógrado…mas a verdade é que o papel da mulher é lindo, grande, árduo (sim), protege a nós mulheres e a sociedade do mal imoral, dos sacos de cimento e de tudo mais que não foi criado para nós seres delicados(risos).

Vamos conservar !!!

Forte abraço e LEVANTE-SE MENINA