Jogador Virgem perde namorada por ter escolhido esperar

O jogador de futebol americano dos Philadelphia Eagles tem princípios rígidos de abstinência sexual. Olivia Culpo, Miss Universo 2012, não conseguiu dar-lhe a volta. E foi assim que Tim Tebow perdeu a namorada.

Tim Tebow, de 28 anos, ex-jogador de futebol americano dos Philadelphia Eagles, da liga norte-americana (NFL) tem uma vida amorosa um pouco conturbada devido aos seus rígidos princípios religiosos, que o impedem de ter relações sexuais antes do casamento.

Que o diga Olivia Culpo, Miss Universo 2012, que decidiu terminar a relação com o atleta porque não conseguia manter um relacionamento sem sexo. Uma fonte próxima da modelos, de 23 anos, disse ao jornal New York Daily, que “Tim Tebow lhe mandava cartas nas quais expressava o seu amor por ela”, mas Olivia “não aguentou” e teve de terminar a relação. “Ele ainda tenta manter o contacto, mas ela não consegue lidar com a questão do sexo”, acrescentou a mesma fonte.

Tebow, que nasceu nas Filipinas, é filho de um casal da Florida, que foram para aquele país asiático como missionários batistas para trabalhar numa igreja de Makati, na região metropolitana de Manila. O seu nascimento foi tudo menos fácil, uma vez que a mãe foi aconselhada a abortar por ter contraído disenteria. Não o fez e Tim acabou por nascer saudável, crescendo sob princípios cristãos bastante conservadores.

Via: http://www.dn.pt/desporto/interior/o-quarterback-que-quer-chegar-virgem-ao-casamento-4921110.html

Anúncios

Lidando com a ansiedade

 

“Uma mulher de espírito manso e tranquilo não surge naturalmente. É um dom de Deus. À medida que uma mulher amadurece como Cristã, ela contenderá cada vez menos com Deus e será cada vez mais contente e grata por sua vida e circunstâncias.” (Marta Peace)

O mundo moderno é um mundo apressado. As pessoas correm de um lado para o outro em busca de realizações profissionais, pessoais, de reconhecimento e sucesso. Parece não sobrar tempo e espaço para as coisas que outrora eram importantes, como uma boa conversa na hora do café, um passeio no fim da tarde, a companhia de quem se ama. Surge então um novo conceito de mulher bem sucedida, e ela está íntima e diretamente (senão exclusivamente) relacionada ao âmbito profissional. Uma mulher que não se destaca profissionalmente, que não se dedica de corpo e alma a uma carreira, fatalmente será taxada de fracassada. Existe também a pressão do estereótipo físico: vivemos a era “fitness”; a mídia e as redes sociais despejam continuamente em nosso colo, o conceito adquirido do que é uma “mulher bonita”.

Essa pressão existe e é diariamente vivenciada por jovens, que estão no início da vida e já sofrem com toda a ansiedade e angústia à cerca do seu futuro, sem saber ainda organizar o próprio presente. Toda essa pressão se revela ainda mais cruel na vida de uma mulher conservadora, que sonha em ser mãe, esposa e dona de casa. Esta se vê num dilema emocional, numa luta interior, sobre como conseguir assumir todas estas posições, sem falhar em nenhuma. As garotas se questionam: “O que deve ser prioridade? Será que eu vou conseguir conciliar tudo isso? Será que eu vou conseguir o emprego dos sonhos quando terminar a faculdade? Será que vou ter um casamento feliz? E quando eu tiver filhos, como vai ser?” Essas meninas não conseguem mais desfrutar plenamente da fase em que estão vivendo, pois já estão com a mente anos à frente. Escutam o tempo todo que o mercado está saturado, que não há emprego, que é preciso se destacar e ser sempre o melhor, etc. Estes pensamentos roubam a tranquilidade e nos impedem de ver as coisas como realmente são.

Aquela que já é esposa, dona de casa e mãe, vive num verdadeiro malabarismo para conseguir lidar com tudo isso e ainda se destacar profissionalmente. Esta se desdobra em várias, para cumprir com toda a demanda que a sociedade impôs sobre ela, para alcançar aquilo que dizem ser o sucesso. Reparte seu tempo e esforço entre: família, afazeres domésticos, criação dos filhos, trabalho, estudo, cuidados com o corpo. No geral, não lhes sobra tempo (e nem disposição), para o lazer, um passeio, ler um bom livro, brincar com os filhos, curtir o marido, e o pior, não lhes sobra tempo para Deus. Ao fim do dia, esta mulher já está cansada, sentindo todo o peso da responsabilidade nos ombros, e ainda preocupada com o dia seguinte. Preocupa-se com a promoção que não sai, com o mestrado, com as finanças, e sim… até com os quilinhos a mais.

Esse quadro tem feito com que muitas garotas convivam com a ansiedade e com o medo de não conseguir. Isso tudo contribui para que mulheres tenham, no fundo, uma sensação de fracasso, inquietação, descontentamento, impotência e frustração, ainda que aparentemente sejam mulheres bem sucedidas.

Mas o que é verdadeiramente sucesso? Para um Cristão, sucesso não é a conquista daquilo que a sociedade impõe e nem é a consumação de suas próprias vontades. Para um Cristão genuíno, ter sucesso é encontrar-se em harmonia, e não em contenda, com aquilo que é a vontade do Criador em sua vida. É possuir contentamento de coração e segurança, por saber que todas as coisas são providas por Ele. Quando aprendemos a colocar Deus em primeiro lugar, as outras coisas se encaixam com toda naturalidade.

“Mateus 6:33 Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”   

A mulher cristã deve se lembrar que o que realmente importa, é o que Deus requer de nós, e não as pessoas. Muitas vezes nos importamos muito mais com o que dirão de nós, do que com aquilo que o Pai sabe a nosso respeito. Muitas vezes lutamos (inutilmente) contra a vontade Dele, que é soberana, e nos debatemos pensando saber o que é melhor para nós. Sacrificamos toda a nossa saúde emocional, na busca insensata por uma felicidade e uma realização, que só pode ser encontrada nos braços do Pai. Essa ansiedade é realmente inútil, tendo em vista que Ele tem nossos dias contados e determinados, como diz o Salmo 139:

Salmos 139: “1 Senhor, tu me sondas, e me conheces.  2 Tu conheces o meu sentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.   3 Esquadrinhas o meu andar, e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos. 16 Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles.”   

Deus nos ensina que essa ansiedade é vã, e de nada aproveita:

Mateus 6:27 “Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura?” 

Tiago 4: “13 Eia agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã iremos a tal cidade, lá passaremos um ano, negociaremos e ganharemos.14 No entanto, não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece.”   

Na medida em que amadurecemos como cristãs e vamos aprendendo mais à cerca de Deus e da Sua palavra, adquirimos a tranquilidade para viver um dia de cada vez, a partir do exercício diário da nossa fé. O nosso espírito vai sendo moldado e aperfeiçoado, de forma que experimentamos a paz que só Deus pode nos dar.

A garota cristã não deve se afligir por conceitos seculares, nem se entristecer por não satisfazer às expectativas das outras pessoas. A mulher que se dedica ao lar, ao esposo, à criação dos filhos, dando a estas coisas mais valor e importância do que às outras, invariavelmente será criticada por não se encaixar nos padrões modernos. Mas que importância isso tem? Quantas mulheres alcançam o topo de suas carreiras, mas não têm, ao fim do dia, o prazer em voltar pra casa? Muitas destas mulheres atingem seus objetivos profissionais, e acumulam coisas, sem, contudo, acumular sentimentos, momentos felizes, sorrisos sinceros e abraços aconchegantes.

“A paz não habita em coisas externas, mas no coração preparado para esperar com confiança e silenciosamente nEle, que tem todas as coisas de forma segura em Suas mãos” (Elizabeth Elliot)

Não quero aqui, de forma alguma, dizer que a vida profissional é sem importância, ou que a mulher não deve se preocupar em crescer profissionalmente. Todas estas coisas são sim, muito importantes. Vivemos tempos difíceis e estabilidade é fundamental. O que espero que compreendam, é que essas coisas possuem papel secundário, quando colocadas na balança com a nossa saúde espiritual, nosso relacionamento com Deus, e a harmonia do nosso lar e da nossa família. O que precisa ficar entendido, é que devemos lutar pelos nossos objetivos, afinal, nada cai do céu; mas não devemos viver obcecadas pelas exigências da sociedade, escravas daquilo que esperam que sejamos. Não pense que o tempo que você dedica a Deus, ao seu lar, ao seu esposo, aos seus filhos, é um tempo perdido. Não pense que estas coisas atrasam o seu sucesso. Entenda que toda a realização que você busca será alcançada a partir da sua dedicação, e da sua fé em Cristo.

Romanos 8:28 “E sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” 

Quando vivemos uma vida de dedicação a Deus, uma vida de abnegação e de entrega, somos capazes de testemunhar o cuidado Dele sobre as nossas vidas. Vivenciamos o fato de que tudo está no controle de Deus, e que Ele tem o melhor para nós:

Isaías 64:4 “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti, que opera a favor daquele que por ele espera.”   

É preciso fazer nossa parte, mas principalmente buscar em oração aquilo que almejamos. Saber esperar o tempo de Deus é uma virtude que nos poupa de muito sofrimento. A inquietude de espírito rouba nossa paz e nos impede de viver o momento, de aproveitar o hoje.

“Um espírito inquieto e resistente nunca pode esperar, mas aquele que acredita que é amado com um amor eterno, e sabe que por baixo estão os braços eternos, vai encontrar força e paz.” (Elizabeth Elliot)

Moça, você sabe que é filha de um Deus vivo, soberano e rico em amor. Não se inquiete e nem se amargure pelas coisas deste mundo, mas tenha a certeza que Deus cuida de todos os detalhes, e prepara todas as coisas para aqueles que Nele esperam. Não se desespere pela falta de coisas que ainda não tem, pois Deus é que sabe do que precisamos.

Provérbios 3: “5 Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. 6 Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. 7 Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal. 8 Isso será saúde para a tua carne; e refrigério para os teus ossos.  

 “…Livra nossas almas da tensão e do estresse, e que nosso viver ordenado manifeste a beleza da tua paz” (J. Greenleaf)

Viva uma vida de testemunho. Que as pessoas possam enxergar em você a quietude, a tranquilidade e a paz proporcionada por Cristo. Não se deixe influenciar pelos princípios, convicções e juízos humanos, mas lembre-se de que importa viver de forma a agradar a Deus. Busque a paz no único que pode concedê-la. Busque harmonia nos braços daquele que deu a vida por você. Se sonha em um dia poder cuidar do seu lar com tranquilidade, em ter um casamento feliz e em poder dedicar-se aos seus filhos, peça isso a Deus, busque em oração desde já, e não se preocupe com as críticas que certamente virão, afinal, estamos neste mundo, mas não somos daqui.

I Pedro 5: “6 Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; 7 lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” 

Marlene Notelio de Morais

Minha paixão por um imoral

Acredito que todas já ouviram essa frase em forma de conselho: “Se ele é um bom filho, será um bom esposo”. Mas não é bem assim não! Ah meu Deus lá vem a doida tentar desfazer uma crença de anos e anos de tradição!!!                      Até acredito que todo bom marido tenha sido um bom filho, mas nem todo bom filho está isento de se tornar um imprestável com as mulheres.

Hoje venho de experiência pessoal. Isso mesmo, dando a cara a tapa, me revelando, exposição total, abrindo meu coração, desabafando… Hahaha          Há um tempo atrás conheci um rapaz durante uma conferência em Minas Gerais. Rapaz que me levava a encher a boca com orgulho pra falar: Ele é HOMEM!!!                                                                             Eu já me sentia livre da carência paterna que me levava a me sentir atraída por homens mais velhos, porém a forma que ele amava uma filha que ele teve na adolescência, contribuiu bastante para meu encanto. 

Resolvemos nos conhecer melhor e nas primeiras semanas de muitas conversas foi só encanto. Muito atencioso, bem humorado, maduro, cuidadoso, preocupado em me ajudar e cuidar, uma forma de assumir uma mulher que…aiii… Um encanto de homem! Eu amava ouvi-lo falar do pai e de como era importante pra ele visitá-lo toda semana e passar tempo conversando com ele até que os dois pegassem no sono no sofá. Lindo perceber que ele tinha orgulho de ter cuidado da mãe até a morte e do quanto ter levado os irmãos mais jovens para morar com ele contribuiu para ele ter uma vida decente por querer dar bons eexemplos e de como era bom ter o quarto da filha ao lado do dele. Eu sempre fui uma bobona encantada pelas coisas simples.

Como não morávamos no mesmo estado, passamos horas no telefone e o dia inteiro trocando mensagens. Ao contrário do que muitos acreditam, relacionamento à distância não nos livra em nada de “cair em tentações”, ao contrário. Em todo caso de não houver vigilância o fogo se alastra e quando se encontram os dois podem ir com muita sede ao pote. E no meu caso o tempo nos deixou armados e pensando nesse reencontro. Enquanto nos empolgávamos com os relatos sobre nossas experiências espirituais, de como tudo começou e sobre tudo que já compreendemos nos versos bíblicos, tudo era puro. Mas sempre nasce o desejo de saber mais e mais da vida íntima e com isso o primeiro passo é a percepção de uma respiração mais intensa do outro lado da linha.

Parece bom, gostoso e o óbvio a se viver quando há atração entre duas pessoas. Até que aquelas sensações tão prazerosas de sentir através da respiração que o outro te deseja, se torna uma obsessão para que um queira sempre mais. É um caminho armado e sem volta direto para uma vida de pecado.

Como em todo relacionamento criamos hábitos e um deles era trocar mensagens até dormir. Como sempre, com o tempo a intimidade cresce e a curiosidade também. Super natural! Só que é chato quando o outro insiste em tocar em assuntos que faz tudo esquentar e de repente você nota que a conversa nem flui mais e tudo que rola é uma insistência para fazer do “lance” um estímulo sexual enquanto você ainda vive e insiste no romance.

O hábito de conversar até dormir começou a mexer com a mente do rapaz e a me incomodar muito. O sono do cara parecia não chegar e sempre repetindo a pergunta: ” Já está na cama?” e com o tempo surgiam outras tipo ” Como você está vestida?” e eu já muito apaixonada para conseguir cortar o assunto de vez. Já não havia diálogo, nem rizadas, nem aquela atenção e preocupação e o carinho parecia ter se transformado em desrespeito.

A paixão, o encanto nos faz fantasiar demais, nos cega e nos faz ver amor onde não tem. E se você sofre de baixa auto estima, vai sempre achar que tem que ir aceitando tudo por não merecer nada melhor e aceitar o que você não quer só irá detonar ainda mais seus sentimentos.

Com isso tudo foi bem difícil  dar um basta naquele relacionamento que não me agradava em nada. Até o momento que ficou bem claro que  ele queria me usar como um estímulante sexual.

A indignação por esse comportamento imoral foi fundamental para tomar a decisão que tanto evitei e essa decisão gerou em mim uma força indescritível e a certeza de que eu não preciso negociar meus princípios pela atenção de um homem imoral.

Como eu estava apaixonada foi um tempo difícil, ele estava totalmente disponível e eu totalmente solitária e a amizade e a atenção que ele me oferecia me fez muita falta. As noites ficaram vazias e eu pensava muito nele. Mas eu estava decidida a não negociar. Sentir falta e chorar nesse caso é  quase inevitável mas resistir fortalece.

O Criador nos fez belas não para sermos estimulante sexual para marmanjos

O que as moças cristãs tem que entender é que estar em um relacionamento com base na santidade exige muito mais que a decisão de esperar o casamento, exige muita cautela. Em muitos casos não há relação sexual mas há o estímulo e algumas moças nem notaram que são apenas objetos e estimulante sexual para rapazes. E levar a imoralidade para o casamento é pedir para viver a desgraça.

Não é fácil vencer ou dizer não quando há uma carência ou uma solidão.  Mas será mesmo que vale a pena viver o descontentamento de quebrar princípios por alguém que só massageia seu ego e sua carne e não incentiva em atitudes sua vida com o Eterno?

Quero te encorajar a vencer e a dizer NÃO. E se por ventura você já venceu e aprendeu algo, quero te encorajar a compartilhar sua experiência pois existe muitas precisando da força que você já manifestou e do aprendizado que você já teve. Não tenha medo ou vergonha! Existem muitas meninas precisando enxergar a armadilha atrás do encanto e muitas outras buscando a força que está em você para dizer NÃO.  Por isso CONTE! Se preferir escreva.

Forte abraço e LEVANTE-SE MENINA

A ridicularização das revolucionárias parte 2

Devido à repercussão do primeiro texto e a amplitude do assunto, resolvi dar continuidade. Para quem não leu da uma olhadinha nele aqui. Mas antes quero compartilhar um desabafo que, para mim, resume todo o assunto.

“Ativistas Malucas!!! Eu Só Queria Ser Esposa, Mãe E Dona De Casa.
Odiarei Vcs Para Sempre, Me Roubaram O Direito De Escolha, Hj Sou Escrava Da “Liberdade” Que Vcs Me Impuseram. A Mesma Que Me Oprime E Me Cansa!!!…Eu Só Queria Acordar Tds Os Dias Bem Cedo Pra Colocar A Mesa Do Café Da Manhã E Poder Voltar Pra Cama Só Mais Um Pouquinho Pra Cochilar Qd Todos Saírem…Eu Só Queria Ter Tempo Pra Fz Ginástica, Ioga Ou Dança De Salão….
Eu Só Queria Ter Tempo De Pensar No Cardápio Do Dia, Na Educação Da Minha Filha, Nos Meus Relacionamentos….Na Minha Vida Com Cristo…No Quanto Posso Ser Ajudadora….
Eu Só Queria Lavar, Passar E Cozinhar Tds Os Dias Ouvindo Musica, Sem Pressa Pq Tenho O Dia Todo Pra Executar Estas Tarefas. Entre Uma Louça E Uma Roupa, Uma Leitura, Uma Prosa Com A Vizinha, Uma Reflexão….
eu só queria ter tempo de passar horas e horas dentro do mercado lendo os rótulos dos produtos, selecionando melhor os alimentos pra minha família….
eu só queria fz bolo com cobertura e receber as amigas a tarde pra conversar sobre filhos, casa, marido, artesanato, música, livros, receitas saudáveis….tardes recheadas por trocas de experiências…momentos de orações, sorrisos…..
eu só queria ter tempo de ir buscar minha filha todos os dias na escola ouvir as melhores história sobre seu dia….e no trajeto passar na padaria e na sorveteria….e qd chegar levá-la pra andar de bicicleta, pra brincar…
eu só queria ter tardes de belezas em casa, usando mascara de argila no rosto enquanto preparo o jantar e surpreendê-los todos os dias com o melhor prato….
eu só queria não ter queixas sobre o dia a dia, o sistema, o salário, o chefe, a colega de trabalho, as vendas, os clientes, o trânsito….
eu só queria ter meu marido como meu chefe, minha filha como minha colega de trabalho e administração do meu lar como minha rotina…
e como salário eu só queria ser abraçada no fim do dia e ouvir vc é a melhor esposa e dona de casa do mundo….. sim mamãe, vc é a melhor mãe do mundo!…..te amamos!! eu só queria não viver os dilemas do mundo moderno, a mulher bem sucedida, esteticamente perfeita, independente, auto suficiente que passa seus dias lutando para se manter no mercado de trabalho, algumas com jornadas triplas, fazendo loucuras por um corpo perfeito, agredindo sua saúde pq precisa estar nos padrões exigidos pela sociedade, se vendo obrigada a ser provedoras de seus lares, carentes, inseguras, imaturas, cheias de conflitos com a criação de seus filhos, insatisfeita com seus relacionamentos, muitas vz reféns de uma vida que elas não gostariam de viver….Eu só queria ter o direito de escolher viver o que ele deixou pra mim desde o princípio….
“Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” Gn 2:18
“Porque o homem não foi feito da mulher, e sim a mulher, do homem. Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, e sim a mulher, por causa do homem.” 1 Co 11:8-9
“O que acha uma esposa acha o bem e alcançou a benevolência do SENHOR.” Pv 18:22″  ***

    E não vos amoldeis ao sistema deste mundo,mas sede transformados pela renovação das vossas mentes, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Como servir por meio dos dons. RM 12:2

Não é da vontade do Eterno que sejamos mulheres amargas e resmungonas por causa do cansaço, por estarmos frustradas com o meio corporativo ou sobrecarregadas. Ele é justo e suas leis nos protege daquilo que Ele sabe que não é bom para nós. Também não estamos falando de mulheres de vida fácil, á toa ou preguiçosas. A mulher de provérbios 31, por exemplo, tão citada, era trabalhadora. Mas não deixo de questionar a prontidão para criticar as donas de casa que cuidam integralmente, com lutas e suor, do bem mais precioso da terra, a família. 

São mulheres que não tem nada a perder, seus filhos e esposo, também nada a perder. Elas abriram mão do egoismo de lutar apenas por conhecimento e promoções, mulheres admiráveis que descobriram uma linha tênue entre o servir o lar e ser sexy e a diferença entre a sabedoria e a inteligência. Muito além de espertona ou inteligente, ela é sábia e tem muito a ensinar.

Recebi vários questionamentos sobre o assunto e algumas moças até furiosas afirmando que jamais serão “escravas do lar” e outras dizendo o quanto o feminismo trouxe liberdade para elas. E diante disso o que mais me impressionou foi notar o quanto falar de donas de casa incomoda a muitas. É como se tecer qualquer elogio à ruivas gerasse ofensas à negras e loiras automaticamente. Isso não faz sentido não é mesmo? Mulheres feministas não deveriam se sentir ofendidas diante de elogios à donas de casa. Afinal, empresárias de sucesso, profissionais e até mulheres que se dobram em várias tarefas são enaltecidas pela mídia o tempo todo e um pequeno momento de reconhecimento à essas guerreiras aborrecer a tantos só me leva à certeza de que somos a geração mimimi mesmo.

Afinal, que mal essas mulheres causam? Que vergonha geram diante da sociedade?

Percebi que muitas moças se sentem pressionadas a serem “escravizadas” na cozinha de suas casas e estão muito armadas contra isso. Qualquer toque no assunto protestam bravamente. E essa é a manifestação de um medo de serem reconhecidas como mulheres direitas, apenas se usarem um avental, com um filho no colo, um na barriga e outro no pensamento. Algumas me falaram dessa pressão vindo da sociedade e principalmente da igreja para que sirvam esposo e filhos, sogra, sogro… e serem “lideradas por um opressor”. Calma moça! Não é nada disso!

A bíblia, esse livro profundo que é perseguido e odiado por muitos, tem uns ensinamentos que nos mostra que Deus ao criar seus princípios nos deu armas para viver cada um deles de forma que encontramos o prazer de segui-Lo. E viver longe desses princípios tem tirado a paz inquestionável da vida de muitos. Se formos direcionadas por Deus encontraremos a paz de uma vida plena. Ele nos auxilia na escolha de um bom esposo, homem transformado por Ele que jamais será um opressor. Por isso incentivamos sempre a vida com Deus, como filhos que confiam na sabedoria do Pai ao dizer o que podemos ou não fazer.

Quando existe o amor sacrificial pela esposa, a submissão deixa de ser um julgo e torna-se um prazer

Criticar a bíblia por falar da submissão da mulher é para os que não compreendem que ela ensina os deveres do homem também. Esse deverá amar sua esposa como Cristo amou a Igreja, ou seja,dando por ela. Quando existe o amor sacrificial pela esposa, a submissão deixa de ser um julgo e torna-se um prazer.

A vontade dEle é boa e tudo que Ele criou é bom e nos traz uma paz inquestionável que desfaz todo o blá blá blá que tenta nos convencer de que somos escravizadas, mas na verdade somos filhas que amamos, confiamos e por isso obedecemos. Como no desabafo citado à cima, a paz que aquela mulher queria, ela não encontrava na vida que muitas buscam. E Ele nos proporcionou essa paz e esse conforto. Sim, Ele é bom!

Pra encerrar, quero deixar esse forte segredo que é uma das direções que Ele nos da para viver bem em seus princípios:

17Porém, a sabedoria que vem do alto é antes de tudo pura, repleta de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sem hipocrisia. 18Ora, a justiça é a colheita produzida por aqueles que semeiam a paz. Tiago 3:17-18

Não há porque temer e viver armada, se Ele nos direciona a viver bem e sabiamente. Confie que o Senhor te ajuda nas suas escolhas e opressão alguma do sistema entrará na sua casa.

Forte abraço e LEVANTE-SE MENINA!

***Desabafo real postado por uma mãe sobrecarregada. 

A maquiagem da mulher conservadora

 

É natural que a  mulher queira sentir-se bela. É agradável a sensação de bem estar após uma sessão de cuidados pessoais que vai desde um banho relaxante, escolher uma roupa que lhe caia bem, cuidar das unhas ou ressaltar sua beleza através da maquiagem.

14522918_1133756546715917_6821840513610645554_n

Mas qual a maquiagem ideal para a mulher modesta?

Eu creio que a palavra de ordem para responder essa questão seja adequação! A mulher modesta sabe vestir-se e portar-se de forma elegante e decente de acordo com a ocasião, horário e sua idade. Não há regras a respeito do que pode-se ou não usar. É dever de cada uma refletir e usar do bom senso para fazer a melhor escolha na hora de se maquiar.

Ex: Não é aconselhável usar olhão preto esfumado ou brilho para ir ao aniversário do filho da amiga às 16h. Porém, pode ser uma boa opção para um casamento ou formatura à noite.

É bom conhecer seu próprio rosto e saber o que lhe cai bem e o que deve ser ressaltado.

DICA: Uma pele bem corrigida dispensa exageros! Corrija as imperfeições com base e corretivo (se necessário), dê um bom acabamento com pó e estará linda independente da técnica escolhida para os olhos ou cor do batom. É sucesso na certa!

Em contrapartida, de nada adianta caprichar na maquiagem dos olhos em uma pele mal feita. Não vai ficar sofisticado!

paula-f
Tom de base errado

DICA 2: Escolha um ponto alto para a maquiagem: olhos ou boca. Não é regra, apenas diminui a possibilidade de errar! Se escolher um batom de cor forte faça um olho em cores neutras e vice-versa.

batom-v
Batom vermelho pode???  Sabendo usar e se lhe cai bem…
foco-olhos
Pele impecável, boca nude e olhos levemente destacados. Perfeito!,

Eu, particularmente, admiro o estilo da  apresentadora Isabella Fiorentino. Não apenas na maquiagem, mas na forma de se vestir e elegância. Linda e impecável, sempre!

isabela-f
Isabella Fiorentino: make básico. Pele perfeita

 

Então é isso! Não há imposições! Porém, como para tudo na vida, vale a lei do bom senso.  E, na dúvida, lembre-se da regra de ouro: Menos é mais!

 

Externando e Revelando

 

To chegandooo… Mais uma debutante no blog hoje e eu me sinto honrada por isso. Meu nome é Marla ou simplesmente Lala, sou de Brasília, solteira, por isso falo de solteiras rs, trabalho com moças no Projeto Talita cumi e toda quarta feira trarei assuntos relacionados à vida de uma conservadora solteira. Tudo de feminilidade, aconselhamento, caráter, comportamento, sexualidade… E vamos lá falar um pouco de comportamento.

Em tempos de extrema liberdade de expressão em atitudes…não pera! A palavra certa é extrema ou exagerada? Ou a expressão mais clara seria “liberação do vulgar”? Tempos onde nem as expressões de ideais são tão liberadas como as atitudes e comportamentos e o vulgar se tornou tão comum e corriqueiro, é quando mais devemos nos atentar e questionar sobre o que nos convém como mulheres e como cristãs.

O movimento feminista gerou uma sensação de liberdade para ser vulgar e a modernidade trouxe a banalização dos princípios. E isso somado a uma cultura totalmente imoral e corrupta resulta em toda essa liberdade de se expressar com suas atitudes, vestimentas e vocabulário.

A grande questão é que as vestes já são bem debatidas quando se trata de mostrar quem você é ou seus princípios. Mas em contrapartida há uma forte resistência em considerar que belas e discretas roupas em comportamentos tão medíocres e grosseiros revelam muita tolice e um caráter podre tentando se omitir. É onde deve nascer o cuidado. O que se espera de nós é que possamos nos manifestar como filhas (Rm 8:19) e que o caráter de Cristo se revele através de nós. Mas que caráter iremos revelar tão bem vestidas e com lábios tão cheios de amargura, ira, inveja e anseio de mostrar que somos as certas a todo custo? Que amor podemos revelar com tons de voz tão ásperos e prontos para dar coices?

   Pois a boca fala do que está cheio o coração
                                                                                                                             Mt .12:34b

É tempo de questionarmos se estamos erguendo uma nova geração de moças que conservam a forma discreta e feminina de se vestir e esquecem de conservar a doçura e o caráter do Filho do Criador que nos foi revelado e que devemos revelar.
Em tempos onde se questiona se realmente o que externamos revela nosso caráter, devemos começar a questionar se belos vestidos escondem o ogro que existe em nós. Ser bela com vestimentas discretas e elegantes, com a maquiagem a cada dia mais bem feita e com comportamento de machos ou ogros não revela que somos conservadoras de princípios e sim que somos garotas fúteis que sabem se vestir corretamente como dama, tanto quanto dar uma bela patada e as vezes até ter um comportamento sensual e vulgar ou ativista como uma feminista e é aí que revelamos ao mundo o nosso coração. Se queremos ser damas reconhecidas como tais, que possamos nos apresentar e nos portar como tais. Se nos apresentamos como filhas do Eterno que venhamos nos comportar como filhas, pois Cristo é o padrão perfeito.

Acima de tudo que se deve guardar,
guarda o seu coração…” Prov. 4:23

Conservar a moral, os bons costumes e os princípios é algo a se partir do coração, aí sim iremos externar naturalmente. Adornar o coração antes do corpo é um principio básico para uma bela dona, pois o seu coração moça, é o que o Pai quer para Ele. O seu vestido diz mais respeito a tudo que você quer revelar sobre si a todos, mas o seu coração que está ou não ligado ao Eterno.

O meu anseio hoje é que antes de nos olharmos no espelho para corrigir as imperfeições da maquiagem e ajustar a roupa no corpo, venhamos a olhar e nos achegar a luz de Cristo que revela as imperfeições do coração e caráter e ajusta o nosso ser a Ele. Aí sim seremos agradáveis a Ele e naturalmente belas diante dos outros.

Que as palavras da minha boca e o meditar do meu coração sejam aceitáveis na tua presença, SENHOR, minha Rocha e meu vingador!

Sl. 19:14
Forte abraço e Levante-se menina!

Receita: Brigadeiro de Palha Italiana

Eis a nossa primeira receita.

Para iniciar as postagens do blog, decidimos indicar uma receita, que ao contrário do que muitos pensam não é nem italiana e muito menos portuguesa, a receita é brasileira.

Sim, o doce é genuinamente brasileiro, tendo origem no sul do Brasil, apesar de ser brasileiro, também sofreu influência da culinária portuguesa e italiana.

Postamos a receita, pois sabemos que é uma receita desejada e consumida pelos brasileiros, tendo também valor histórico

 

Brigadeiro de Palha Italiana

Ingredientes:

1 lata de leite condensado;

3 colheres de sopa de chocolate em pó;

1 colher de sopa de margarina ou manteiga;

2 colheres de sopa de leite;

1 pacote de biscoito Maisena;

Açúcar refinado;

Modo de Fazer:

  1. Misture todos os ingredientes, exceto o biscoito Maisena e o açúcar refinado, depois de tudo misturado acenda o fogo baixo (fica mais fácil misturar antes de acender o fogo),
  2. Continue misturando até engrossar e chegar ao mesmo ponto de um mingau. Desligue o fogo.
  3. Triture o biscoito Maisena no liquidificador;
  4. Adicione o biscoito Maisena triturado no liquidificador (essa adição pode ser feita à gosto, tem pessoas que preferem mais biscoitos e outras menos, não pode ser mais de um pacote e nem menos de meio pacote).
  5. Leve a geladeira por uma hora, após coloque margarina nas mãos para enrolar o brigadeiro.
  6. Reserve uma vasilha com açúcar refinado e passe os brigadeiros por ela e está pronto.

Gostaram da receita? Quem fizer conta depois o que achou?