Armadilhas do coração: fugindo de um falso amor

Hoje quero trazer para vocês o triste e emocionado desabafo de uma mulher. Uma mulher real, uma história real. Com ele, quero levar à reflexão sobre nossas escolhas. Sobre como levamos nossa vida e sobre quem escolhemos para ser uma só carne conosco. Existem armadilhas que o coração prepara, das quais devemos ser aptas a nos desviar. Como a palavra de Deus nos alerta em Jeremias 17.9:

Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?” 

“Uma coisa que aprendi tarde, e à base de muito sofrimento, é que deixar a emoção sobrepor à razão é muita burrice. Eu era uma garota tranquila, estudava, trabalhava e vivia em paz com minha família. Aliás, eu tinha total confiança e admiração de todos. Vivia na igreja e era muito feliz. Era uma garota conservadora, de princípios. Mas, infelizmente, acreditei ter encontrado o amor, um conto de fadas. Isso porque eu já passava dos vinte anos e não era mais criança. Nesse período conheci meu marido. Ele era mais velho que eu, divorciado, tinha filhos e vivia com outra mulher que também tinha dois filhos com ele. Foi um amor muito forte. Ele me conquistou com seu falso cavalheirismo e carinho. Sempre se vestiu com elegância. Tinha uma boa lábia, se mostrava ser culto, erudito… não teve jeito. Me envolvi de corpo e alma, foi uma entrega total. Acreditei ser o amor, sem analisar a situação. Com isso, traí a confiança de todos, não quis ouvir a ninguém. Magoei minha família, principalmente aos que eu mais amava: meus pais. Como eu os fiz chorar! Fui embora com ele deixando uma tristeza devastadora na minha casa. No início tudo foi um mar de rosas. Mas depois de um tempo, tudo mudou. Veio a realidade. Comecei a perceber que tudo tinha sido uma ilusão. Ele não era nada do que eu sonhei para minha vida. Não era mesmo. Ele era grosseiro, ignorante no tratamento, dominador, controlador. Me proibia até de ir à igreja. Deixei de fazer tudo que eu queria para viver este “grande amor”. Sempre duvidava da minha palavra, brigava comigo até em público. Suas palavras sempre feriam minha alma. Como se não bastasse, depois de um tempo, até de trabalhar ele parou. Tive que trabalhar duro para sustentar meus dois filhos que, aliás, são as duas únicas coisas maravilhosas que me aconteceram. Os dois são bênçãos de Deus, que eu não merecia. Deveria ter me separado. Mas não fiz. Não sei porque, se por orgulho, para não admitir meu erro, ou por falta de coragem. Vai ver me acostumei com o sofrimento, me acostumei a viver daquela forma, não sei dizer o que aconteceu. Hoje, trinta anos depois, continuo com ele. Hoje não me separo por pena. Ele já tem a idade avançada, com vários problemas de saúde, e depende que alguém cuide dele. Mesmo fragilizado fisicamente, as ofensas verbais continuam. Eu oro a Deus por uma solução, para transformá-lo, mas ele sequer acredita na palavra de Deus. Ele vive blasfemando contra Cristo. Eu vivo sorrindo por fora e chorando por dentro. Cristo me reconciliou com Deus e eu não me tornei uma mulher amarga por causa da misericórdia Dele. Eu tento não levar meus problemas para as outras pessoas, nunca tive depressão, nada do tipo. Tudo porque a alegria do Senhor é a minha força. Não pergunto a Deus porque Ele permitiu que isso acontecesse comigo, pois no fundo, eu sabia que não era certo, e mesmo assim, fiz. Essas foram as consequências de brincar com o pecado. Se aqui eu nunca puder ser plenamente feliz, tenho certeza que nos braços do Pai eu serei. Sim, porque me arrependi sinceramente, pedi perdão aos que eu magoei, e pedi perdão a Deus, que é rico em perdoar. Sei que apesar dos meus erros e de eu não merecer nada, Ele me olha com olhar de misericórdia, e também sei que Cristo já pagou por este meu pecado, e por todos os outros, lá na cruz.”

Quanta amargura, desgosto e tristeza podem existir por trás do sorriso desta mulher… Esses olhos cansados revelam um mundo que desmoronou, uma vida de dissabores. Cada traço nesse rosto conta uma parte da história, um capítulo infeliz que se passou. Seu semblante abatido revela muito, mas não é capaz de traduzir com franqueza a profundidade de tamanha dor, nem mesmo para quem atentamente o tenta ler. Hoje, já amadurecida pelo tempo e ensinada pelo sofrimento, ela repassa o filme em sua mente todos os dias, buscando entender o porquê. Hoje ela já superou a ansiedade que dantes a torturava. Hoje, mulher, ela lida com um sentimento mais duro e austero: o arrependimento.

Mas sabe… Esta mulher um dia já foi uma garota. A garota que sonhava com uma linda história de amor, com um “felizes para sempre”. A garota que tinha planos, expectativas, esperanças. Que sonhava com aquele vestido branco, com aquele buquê de rosas. Com a família perfeita. Que já carregava consigo valores e princípios, cuidadosamente ensinados por sua mãe. Em algum momento, porém, essa garota se perdeu. Por alguma razão ela se esqueceu de quem era, e caiu na terrível e inexorável armadilha do coração. Essa história poderia ter tido outro rumo, afinal, diferente de sua mãe e de sua avó, ela tinha o direito da escolha. Ela já não fazia parte de uma sociedade que a empurrava como se, por ter nascido mulher, não tivesse direitos. Não. Ela tinha uma escolha a fazer, mas infelizmente, não soube.

O desabafo desta mulher é também o de muitas outras. Infelizmente, não são poucos os casos assim.  Esta mulher se envolveu com a pessoa errada, entregou seu coração a alguém que não merecia. Como resultado, levou uma vida de muito sofrimento, um sofrimento que poderia ter sido evitado. Desperdiçou sua juventude pra viver em função de alguém que nunca soube amá-la, que nunca valorizou o que ela é. O fator determinante é: por quê?  Não faltaram sinais de que aquilo era uma cilada. Ela conhecia o passado dele, sabia de seus posicionamentos à cerca de muitas coisas – das quais, inclusive, ela tinha opinião contrária, e não faltaram conselhos dos que estavam à sua volta. Aquilo nunca pareceu bem aos olhos de ninguém. Exceto, dos dela. É aí que se encontra o problema. Ela não estava cega, mas se fez de. No fundo, bem lá no fundo, ela conhecia aqueles defeitos, que não são do tipo tolerável, remediável… Mas ela preferiu ignorar. Ignorou os conselhos, os indícios, os fatos que ele em nenhum momento negou ou escondeu. Ela ignorou, inclusive, quem realmente ela era. Tudo isso em função de um sentimento platônico, que dominou sua razão. Ela preferiu dar voz à emoção. Isso é o que acontece quando nos afastamos de Deus. Todos nós estamos sujeitos a fazer as escolhas erradas, faz parte da nossa natureza caída. Mas Deus em sua infinita misericórdia nos instrui na sua maravilhosa palavra, sobre como nos esquivar das armadilhas do coração.

Provérbios 4:23 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.”

E muitas jovens entram nessa situação. Muitas são as que iniciam um relacionamento, sem avaliar com frieza se aquela pessoa é a ideal. Iniciam um namoro sem qualquer critério, como alguém que experimenta uma peça de roupa para decidir se ficará com ela. Jovens que ainda não têm maturidade, não sabem nem o que esperam da vida, e se engajam num relacionamento sem dispensar a isso a devida atenção. Tomadas pela ansiedade, por se sentirem só, por desejarem tão ardentemente ter alguém para dividir a vida, se submetem a relacionamentos que só fazem mal, que não trazem absolutamente nada de bom, que não acrescentam em nada. Em outros casos, a garota inicia um namoro consciente, crendo que esse rapaz é o ideal. No decorrer do namoro, porém, ela é capaz de perceber que ele tem defeitos com os quais ela não conseguirá lidar, que vão contra os princípios dela. E o que ela faz? Ignora. Já está tão envolvida emocionalmente, tão “apaixonada”, que ela prefere ignorar os claros sinais. Ou ainda, tem a esperança de que será capaz de mudar essa pessoa, que estes defeitos serão superados com o tempo. Agarram-se a esta ilusão, e continuam caminhando em direção ao casamento, até que então, é tarde demais. Tarde porque já se entregaram de corpo e alma, já se envolveram a ponto de não saírem mais emocionalmente ilesas disso tudo. Já foram marcadas pela dor, já sofreram o suficiente para não serem mais as mesmas.

O desejo de Deus é que o matrimônio só termine com a morte, Ele criou o casamento para durar a vida inteira. Assim também sonha toda garota Cristã, toda conservadora. Estas sonham com o dia em que serão uma só carne com o homem que ama, com quem dividirá sua vida e construirá uma linda família. Porém, muitas destas meninas não têm sabido direcionar suas vidas para que tudo ocorra assim. Quando se sentem atraídas por determinado rapaz, ou, ao serem cortejadas por um, a atitude mais sensata deveria ser se voltar totalmente para Deus, O buscar em oração, se consagrar a Ele e suplicar que a livre dos desejos de seu próprio coração, e que a vontade Dele prevaleça. No entanto, muitas fazem exatamente o contrário. Distanciam-se completamente de Deus, confiam em si mesmas, dão passos maiores que a perna, e quando se dão conta, já estão emocionalmente envolvidas, a ponto de não quererem mais recuar. Esta é uma grande armadilha. Ficam noivas ainda com a dúvida: Será que ele é a pessoa certa? “Empurram com a barriga” um namoro conflituoso, sujo, pecaminoso, imoral, abusivo, um namoro que só a distanciou de seu Criador, dos seus princípios, do seu valor, do seu amor próprio. Um namoro que nem deveria ter começado, se esta moça tivesse se concentrado em agradar a Deus, em buscá-lo de todo coração. (Leia também: Namoro Cristão) Ela entregou este coração, que deveria pertencer a Deus, para um rapaz que nem de longe é o que deveria ser. Esta moça, na ilusão de se poupar de um sofrimento presente, protela tal sofrimento para depois do altar. Ela pensa que não é capaz de por fim nessa relação, e continua até o casamento.

Provérbios 3:1-7 Filho meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos. Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz. Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço; escreve-as na tábua do teu coração. E acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e do homem. Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal.

Nesse ponto, tudo já se complicou. Isso porque de uma forma ou de outra, ela irá se ferir.  Os defeitos de alguém ficam ainda mais evidentes depois do casamento, isso é natural, dada a convivência. Mas quais são estes defeitos? São defeitos morais? Fuja disso. Se essa garota percebe isso e ainda assim se casa, esperando que ele mude, muito provavelmente terá um casamento infeliz, ou passará pelo sofrimento do divórcio. Isso tudo, por não se atentar para a palavra de Deus, por não manter seus olhos voltados para Cristo. Por dar ocasião à carne e permitir que seu coração fosse tocado por alguém indigno disso.

Gálatas 5:24 “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências”.

Moça, não permita que essa história seja a sua. Você tem a opção de dizer não. Você não tem que se sentir ansiosa por não ter um namorado ainda, e no desespero, se envolver com alguém que sabidamente não é merecedor. Se você já está neste namoro, nesse maldito namoro, tenha coragem para por um fim nisso. Não se submeta a um relacionamento abusivo, desrespeitoso, que te fere e te aflige, por acreditar que ele é o amor da sua vida. Tenha amor próprio, mas principalmente, ame a Deus sobre todas as coisas. Não se coloque numa situação da qual será cada vez mais difícil sair. Não negocie seus princípios. Não negocie sua fé.

Cantares 8:4 “Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que não acordeis nem desperteis o amor, até que ele o queira.”

São muitos os casos em que a mulher, sofre no casamento. Violência física, psicológica, ou simplesmente, falta de amor e carinho, o que vem a ser uma tremenda violência também. Mas e então, vamos demonizar os homens, colocando todos eles numa vala comum, taxando-os duramente de “opressores”? Vamos odiar a instituição criada por Deus chamada família, desistir do amor, e nos engajar em movimentos que são totalmente contrários à palavra de Deus? Claro que não! O mundo está cheio de homens de caráter, homens que sabem o que é respeito, o que é o amor. Servos de Deus genuínos, não simplesmente religiosos que cumprem um ritual. Homens de fibra, homens de verdade. Homens que são cavalheiros, atenciosos, que saberão tratar suas esposas como rainhas. Homens que também buscam em Deus uma esposa excelente, que seja tudo aquilo que ele sempre sonhou. Sim. Estes homens existem. Porém, eles não estarão no meio da multidão. Para que você encontre o homem ideal, é preciso primeiro ser a mulher ideal. Amadureça primeiro, busque a Deus antes. Tenha certeza de que seus valores estão firmados na palavra Dele. Que seu coração já atingiu um conhecimento profundo da verdade do evangelho. Amadureça espiritualmente. Amadureça emocionalmente. Nunca se permita amar qualquer coisa antes de amar a Deus. E peça ao Pai que envie um homem que também O ame acima de todas as coisas. Um homem segundo a vontade Dele. Seja sábia. Quando este homem aparecer, seja observadora, e não se distancie de Deus. Fique atenta aos sinais, ninguém consegue fingir ser o que não é o tempo todo. E além disso, a bênção de Deus é fácil de ser identificada:

Provérbios 10:23 “A bênção do Senhor é que enriquece; e não traz consigo dores.”

Deus nos diz em sua palavra que se nós, que somos maus, sabemos dar boas dádivas aos nossos filhos, quanto mais Ele que é Deus. “Pedi, e dar-se-vos-á”. Leia Mateus 7. Lá Cristo nos alerta que larga é a porta e espaçoso é o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que passam por ela. Mas saiba pedir a Deus. Tiago nos ensina que pedimos e não recebemos porque pedimos mal. O Salmo 37 também nos orienta quanto a estas questões:

Salmos 37:3-7 “Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descansa no Senhor, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.”

Aquela mulher sabia que estava cometendo um erro, e seguiu em frente. Não sabemos o que se passou na cabeça dela, o que se passava em seu coração, mas no fundo ela sabia. Aquele homem vinha de um divórcio e iria abandonar uma mulher e dois filhos… o que garantia que esse amor que ele dizia sentir por ela, também não iria acabar? Em que aspecto isso aparentava ser bom? Não se engane minha jovem. Não brinque com o pecado, não duvide que você, assim como eu, é uma pecadora, e está sujeita a tentações. Por isso é tão importante manter uma vida de santificação, de busca, de oração. Uma vida que venha a refletir a pureza de Cristo.

Provérbios 14:12 “Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.”

Moça, proteja seu coração de armadilhas. Ame a Deus e ame-se. Não aceite menos do que um homem honesto, que te respeite, um homem trabalhador. Não se submeta ao sofrimento, não procure por ele. Saiba aguardar o momento certo, não se desespere porque todos estão se casando e você não. Queira para você, um casamento segundo as escrituras, abençoado, que tenha Cristo por cabeça, cheio de amor, e que dure até a morte, mas que dure saudável até a morte. Esse casamento existe, não duvide disso. Busque em Deus aquilo que você procura. Permaneça no exercício da sua comunhão com Deus, e Ele cuidará de todas as coisas. Espere em Deus por um marido excelente, e ore para ser uma esposa de excelência também. Lembre-se de quem você é, lembre-se de quem você é filha. Lembre-se do seu Criador.

Salmos 121:3-8 “Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.”

Marlene Notelio de Morais

Anúncios

Sobre ser solteira e conservar princípios

A pergunta era: “Quantas aqui sonham em se casar e construir uma família?” O número era cerca de 99,9℅ das moças e meninas de mãos levantadas, e algumas até gritavam, batiam os pés e se sacudiam de ansiedade. Isso na década de 90. Com a chegada do século XXI esse número começou a mudar gradativamente. E isso é preocupante e eu já vou explicar o porquê. Mas em cada palestra ou reunião de moças que participo, tenho notado esse número desaparecendo cada vez mais e no lugar dos gritinhos assanhados e empolgados agora notamos expressões faciais de repulsa imediatas.

Juntamente com essas reações de repulsa nasceram comportamentos diversos entre as meninas logo cedo. Elas trocaram os bebezinhos da estrela por Barbies com carrões e umbigo à mostra. Trocaram as panelinhas pelo Ken saradão, que vem dar “uns pegas”na Barbie e vai embora sem compromisso algum. E nessa brincadeira elas dirigem empresas e namoram capachos que elas mandam e desmandam. Elas não acham mais atraente a vida dentro de um lar e ter um filho passou a ser sinônimo de estragar o corpo malhado.

“A família é a base para a procriação humana dentro dos princípios de Deus”

A bíblia revela o caráter e o coração do Criador e em toda ela podemos notar o anseio e o propósito de Deus voltado para a família “sede férteis, multiplicai-vos e enchei a terra…” Gn 1:28. Está descrita em toda sua palavra seu amor pela família e certamente a família é um presente do Criador para a humanidade. A família é a base da procriação humana dentro dos princípios de Deus, o Eterno Criador e Senhor.

E é ai onde mora a preocupação!                                                                                           No Japão há um grande temor diante de uma estatística. Em várias pesquisas realizadas entre japoneses de todo o país, mostra que eles preferem cantar em karaokês que fazer sexo. Esse desinteresse do japonês por sexo está preocupando a muitos, pois se continuarem assim dentro de alguns anos o povo japonês estará extinto. Aqui no Brasil isso não é possível. Desse mal não morreremos nem seremos extintos, pois o brasileiro é um povo ” caliente”demais. Porém, o nosso lado preocupante é que mesmo sem interesse por construir e amar uma família e zelar do lar, o “descontrole”da natalidade só cresce e junto cresce o número de crianças abandonadas para adoção e até em latas de lixo, cresce também o número de filhos sem pais e cresce o número de menininhas que abandonaram as panelinhas pelos carrões grávidas e o número de feministas que odeiam “machos” e familia tradicional lutando pelo direito de matar o filho dentro da barriga. O aborto clandestino é outra estatística crescente juntamente com a luta pela quebra dos princípios biblicos que tanto nos protege de números tão assustadores. Eu não vou me estender aos números crescentes de divórcios, consequências de filhos revoltados e procura por tratamento psicológicos.

Cada movimento deveria responder pelas consequências das ideologias que pregam 

A questão que paira é que os movimentos que lutam para destruir princípios, lutam por leis para abrandar as consequências. Como as feministas que pregam o ódio por todo ser do sexo masculino e lutam pelo direito de abortar. Elas engravidam de quem? Já que querem o direito de abortar não somente em casos de estupro. Se pensarmos em cada movimento respondendo pelas consequências de suas ideologias, talvez não haveria ideologias tão agressivas à moralidade. Se o movimento seduz meninas a não serem mães de familia (isso é escravidão para elas) o mínimo que deveriam fazer por essas meninas seria ensiná-las a se guardar. Mas suas ideologias unem revolta e promiscuidade.

Mas o movimento feminista foi apenas um exemplo de mentalidade e quebra de princípios. Quero convidar a cada conservadora solteira que ainda anseia em se casar para refletir sobre sua motivação. Você quer formar uma família? Dentro dos princípios bíblicos ou com sua “esperteza”?                                             Tão preocupante quanto ter uma nação formada por moças que não querem uma família mas engravida, é o número de moças suspirando por um casamento sem compreensão do propósito. Sem um propósito, no fundo, no fundo essas moças estão sonhando com uma bela cerimônia com tapete vermelho para desfilar e com um homem, não com casamento e esposo. Sonham em ter suas carências supridas, seus desejos sexuais realizados sem culpa e com contos de fadas, como se casamento fosse hospital para curar dores. A verdade é que essas moças estão fugindo de si mesmas e correndo o risco de construir um familia tão frustrada quanto a familia com base na imoralidade.

É impossível pular de uma vida de solteira fracassada para um casamento de sucessos

Moça, não fuja de ser solteira. Essa é você! Constituir família é um principio bíblico sim! Mas sua familia e casamento podem depender do que você planta agora. Plante o fruto do Espírito (Gl. 5:22), plante a sabedoria que vem do alto (Tiago 3:17-18), se tiver que plantar em lagrimas para colher com alegria (Sl. 126:6) que seja feito com paciência esperando no Senhor. Plante intimidade com Deus, se alegrando nEle (Sl. 37:4)… É tempo de conhecimento, de observar o que é certo e o que é errado, tempo de aprender a hora de falar e a hora de calar. Silencie-se por um tempo, observe! Olhe para as casadas que constroem coisas boas, as que vale a pena imitá-las, olhe para as tolas e veja o que não deve fazer. Plante!!! Não é seu tempo de viver de namoro e curtição. Não se iluda de pular de uma vida de solteira fracassada para um casamento de sucesso. Esse é o seu tempo! O tempo que te dar tempo de escolher fazer a coisa certa, de observar o caminho certo para não estar encalhada em um casamento errado, isso sim é ser encalhada.             A solterice é o tempo do privilégio de escolher fazer o que é certo! É o tempo de dizer: Ainda é tempo de dar certo. Por isso não fuja de ser solteira enquanto você ainda é essa solteira e muito além de uma bela cerimônia você terá um matrimônio. 

 E bem quisera eu que estivésseis sem cuidado. O solteiro cuida das coisas do Senhor, em como há de agradar ao Senhor; 1 Cor 7:32  

Forte abraço e LEVANTE-SE E PLANTE MENINA!

 

Lidando com a ansiedade

 

“Uma mulher de espírito manso e tranquilo não surge naturalmente. É um dom de Deus. À medida que uma mulher amadurece como Cristã, ela contenderá cada vez menos com Deus e será cada vez mais contente e grata por sua vida e circunstâncias.” (Marta Peace)

O mundo moderno é um mundo apressado. As pessoas correm de um lado para o outro em busca de realizações profissionais, pessoais, de reconhecimento e sucesso. Parece não sobrar tempo e espaço para as coisas que outrora eram importantes, como uma boa conversa na hora do café, um passeio no fim da tarde, a companhia de quem se ama. Surge então um novo conceito de mulher bem sucedida, e ela está íntima e diretamente (senão exclusivamente) relacionada ao âmbito profissional. Uma mulher que não se destaca profissionalmente, que não se dedica de corpo e alma a uma carreira, fatalmente será taxada de fracassada. Existe também a pressão do estereótipo físico: vivemos a era “fitness”; a mídia e as redes sociais despejam continuamente em nosso colo, o conceito adquirido do que é uma “mulher bonita”.

Essa pressão existe e é diariamente vivenciada por jovens, que estão no início da vida e já sofrem com toda a ansiedade e angústia à cerca do seu futuro, sem saber ainda organizar o próprio presente. Toda essa pressão se revela ainda mais cruel na vida de uma mulher conservadora, que sonha em ser mãe, esposa e dona de casa. Esta se vê num dilema emocional, numa luta interior, sobre como conseguir assumir todas estas posições, sem falhar em nenhuma. As garotas se questionam: “O que deve ser prioridade? Será que eu vou conseguir conciliar tudo isso? Será que eu vou conseguir o emprego dos sonhos quando terminar a faculdade? Será que vou ter um casamento feliz? E quando eu tiver filhos, como vai ser?” Essas meninas não conseguem mais desfrutar plenamente da fase em que estão vivendo, pois já estão com a mente anos à frente. Escutam o tempo todo que o mercado está saturado, que não há emprego, que é preciso se destacar e ser sempre o melhor, etc. Estes pensamentos roubam a tranquilidade e nos impedem de ver as coisas como realmente são.

Aquela que já é esposa, dona de casa e mãe, vive num verdadeiro malabarismo para conseguir lidar com tudo isso e ainda se destacar profissionalmente. Esta se desdobra em várias, para cumprir com toda a demanda que a sociedade impôs sobre ela, para alcançar aquilo que dizem ser o sucesso. Reparte seu tempo e esforço entre: família, afazeres domésticos, criação dos filhos, trabalho, estudo, cuidados com o corpo. No geral, não lhes sobra tempo (e nem disposição), para o lazer, um passeio, ler um bom livro, brincar com os filhos, curtir o marido, e o pior, não lhes sobra tempo para Deus. Ao fim do dia, esta mulher já está cansada, sentindo todo o peso da responsabilidade nos ombros, e ainda preocupada com o dia seguinte. Preocupa-se com a promoção que não sai, com o mestrado, com as finanças, e sim… até com os quilinhos a mais.

Esse quadro tem feito com que muitas garotas convivam com a ansiedade e com o medo de não conseguir. Isso tudo contribui para que mulheres tenham, no fundo, uma sensação de fracasso, inquietação, descontentamento, impotência e frustração, ainda que aparentemente sejam mulheres bem sucedidas.

Mas o que é verdadeiramente sucesso? Para um Cristão, sucesso não é a conquista daquilo que a sociedade impõe e nem é a consumação de suas próprias vontades. Para um Cristão genuíno, ter sucesso é encontrar-se em harmonia, e não em contenda, com aquilo que é a vontade do Criador em sua vida. É possuir contentamento de coração e segurança, por saber que todas as coisas são providas por Ele. Quando aprendemos a colocar Deus em primeiro lugar, as outras coisas se encaixam com toda naturalidade.

“Mateus 6:33 Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”   

A mulher cristã deve se lembrar que o que realmente importa, é o que Deus requer de nós, e não as pessoas. Muitas vezes nos importamos muito mais com o que dirão de nós, do que com aquilo que o Pai sabe a nosso respeito. Muitas vezes lutamos (inutilmente) contra a vontade Dele, que é soberana, e nos debatemos pensando saber o que é melhor para nós. Sacrificamos toda a nossa saúde emocional, na busca insensata por uma felicidade e uma realização, que só pode ser encontrada nos braços do Pai. Essa ansiedade é realmente inútil, tendo em vista que Ele tem nossos dias contados e determinados, como diz o Salmo 139:

Salmos 139: “1 Senhor, tu me sondas, e me conheces.  2 Tu conheces o meu sentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.   3 Esquadrinhas o meu andar, e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos. 16 Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles.”   

Deus nos ensina que essa ansiedade é vã, e de nada aproveita:

Mateus 6:27 “Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura?” 

Tiago 4: “13 Eia agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã iremos a tal cidade, lá passaremos um ano, negociaremos e ganharemos.14 No entanto, não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece.”   

Na medida em que amadurecemos como cristãs e vamos aprendendo mais à cerca de Deus e da Sua palavra, adquirimos a tranquilidade para viver um dia de cada vez, a partir do exercício diário da nossa fé. O nosso espírito vai sendo moldado e aperfeiçoado, de forma que experimentamos a paz que só Deus pode nos dar.

A garota cristã não deve se afligir por conceitos seculares, nem se entristecer por não satisfazer às expectativas das outras pessoas. A mulher que se dedica ao lar, ao esposo, à criação dos filhos, dando a estas coisas mais valor e importância do que às outras, invariavelmente será criticada por não se encaixar nos padrões modernos. Mas que importância isso tem? Quantas mulheres alcançam o topo de suas carreiras, mas não têm, ao fim do dia, o prazer em voltar pra casa? Muitas destas mulheres atingem seus objetivos profissionais, e acumulam coisas, sem, contudo, acumular sentimentos, momentos felizes, sorrisos sinceros e abraços aconchegantes.

“A paz não habita em coisas externas, mas no coração preparado para esperar com confiança e silenciosamente nEle, que tem todas as coisas de forma segura em Suas mãos” (Elizabeth Elliot)

Não quero aqui, de forma alguma, dizer que a vida profissional é sem importância, ou que a mulher não deve se preocupar em crescer profissionalmente. Todas estas coisas são sim, muito importantes. Vivemos tempos difíceis e estabilidade é fundamental. O que espero que compreendam, é que essas coisas possuem papel secundário, quando colocadas na balança com a nossa saúde espiritual, nosso relacionamento com Deus, e a harmonia do nosso lar e da nossa família. O que precisa ficar entendido, é que devemos lutar pelos nossos objetivos, afinal, nada cai do céu; mas não devemos viver obcecadas pelas exigências da sociedade, escravas daquilo que esperam que sejamos. Não pense que o tempo que você dedica a Deus, ao seu lar, ao seu esposo, aos seus filhos, é um tempo perdido. Não pense que estas coisas atrasam o seu sucesso. Entenda que toda a realização que você busca será alcançada a partir da sua dedicação, e da sua fé em Cristo.

Romanos 8:28 “E sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” 

Quando vivemos uma vida de dedicação a Deus, uma vida de abnegação e de entrega, somos capazes de testemunhar o cuidado Dele sobre as nossas vidas. Vivenciamos o fato de que tudo está no controle de Deus, e que Ele tem o melhor para nós:

Isaías 64:4 “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti, que opera a favor daquele que por ele espera.”   

É preciso fazer nossa parte, mas principalmente buscar em oração aquilo que almejamos. Saber esperar o tempo de Deus é uma virtude que nos poupa de muito sofrimento. A inquietude de espírito rouba nossa paz e nos impede de viver o momento, de aproveitar o hoje.

“Um espírito inquieto e resistente nunca pode esperar, mas aquele que acredita que é amado com um amor eterno, e sabe que por baixo estão os braços eternos, vai encontrar força e paz.” (Elizabeth Elliot)

Moça, você sabe que é filha de um Deus vivo, soberano e rico em amor. Não se inquiete e nem se amargure pelas coisas deste mundo, mas tenha a certeza que Deus cuida de todos os detalhes, e prepara todas as coisas para aqueles que Nele esperam. Não se desespere pela falta de coisas que ainda não tem, pois Deus é que sabe do que precisamos.

Provérbios 3: “5 Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. 6 Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. 7 Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal. 8 Isso será saúde para a tua carne; e refrigério para os teus ossos.  

 “…Livra nossas almas da tensão e do estresse, e que nosso viver ordenado manifeste a beleza da tua paz” (J. Greenleaf)

Viva uma vida de testemunho. Que as pessoas possam enxergar em você a quietude, a tranquilidade e a paz proporcionada por Cristo. Não se deixe influenciar pelos princípios, convicções e juízos humanos, mas lembre-se de que importa viver de forma a agradar a Deus. Busque a paz no único que pode concedê-la. Busque harmonia nos braços daquele que deu a vida por você. Se sonha em um dia poder cuidar do seu lar com tranquilidade, em ter um casamento feliz e em poder dedicar-se aos seus filhos, peça isso a Deus, busque em oração desde já, e não se preocupe com as críticas que certamente virão, afinal, estamos neste mundo, mas não somos daqui.

I Pedro 5: “6 Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; 7 lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” 

Marlene Notelio de Morais

Quando a imoral sou eu

Houve um Tempo em que a fama de imoral era exclusiva dos homens. Hoje a tal “semvergonhice”não tem gênero. Infelizmente a moral e os bons costumes são raridades em toda parte. Mas a imoralidade sexual não tem sido um assunto muito bem tratado entre as moças.
Sempre trabalhei com aconselhamento de moças, mas nos últimos dias tenho tido a oportunidade de conversar mais com as conservadoras e diante do meu relato sobre “Minha paixão por um imoral“, algumas declarações e especialmente uma questão me chamou atenção: – E QUANDO A IMORAL SOU EU? E pude perceber essa imoralidade como vícios e pedidos de socorro.
Diante disso adaptei um texto meu para aconselhar as conservadoras e também os conservadores a vencer esse mal e conservar a pureza.

Livre-se ou seja liberto

Me indica um livro que me ajude a parar de vez com a masturbação… O que você fez para deixar a pornografia?… Como você venceu a imoralidade sexual?… Como faço para conseguir ficar sem sexo?… O que fez para conseguir perdoar?… Me ensina a maneira certa de parar de pensar em prostituição… To buscando me livrar dos vícios… Tomara que a palavra hoje seja sobre como vencer os desejos da carne, quero muito aprender… Tenho me dedicado muito a aprender a viver sem a mentira, a perdoar, não roubar…Como vou conseguir ceiar depois de tudo que fiz?…Impossível vencer, eu não vou conseguir…

A fórmula mágica para o emagrecimento, o caminho para a felicidade, o segredo contra queda de cabelo, métodos infalíveis para conseguir um bom namorado, simpatia para parar de ruer unhas, são coisas que insistimos em buscar e que no fundo sabemos, vai exigir de nós tempo, dedicação, não acontece num passe de mágica e que o seu caminho não é o mesmo que o meu.

As promessas de fórmulas mágicas só iludem e faz perder tempo quem não aceita os métodos convencionais, e o caminho das pedras nem sempre é o melhor.
Mas quando essa teimosia se estende à nossa vida espiritual, somos roubados de uma realidade próxima, viva e que nos foi comprada com preço de amor eterno.
Temos buscado métodos, fórmulas e esperamos que os livros nos traga uma resposta, que as ministrações ensinem, que depois de uma imposição de mãos acordemos livres de tudo.
Mas, em Colossenses 1:27 na ultima parte, encontramos um tesouro que muitas vezes não é o que esperamos ouvir, pois confiamos em métodos e são eles que buscamos. “CRISTO EM VÓS, ESPERANÇA DA GLÓRIA“. Na grande maioria das vezes esperar que alguém indique leituras de salmos poderosos, repetições de versículos, livros que dão passo a passo, como orar para ser liberto e até mesmo simpatias, são mais fáceis do que o entendimento que nEle está o poder para nos tirar das mais densas guerras de nosso ser. Veja o que Hebreus 1:3 diz sobre esse poder: “O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas;”.
Incontestável, somos incapazes de vencer as fortalezes da nossa natureza, mas se dar por vencido é ignorar a liberdade que Ele nos trouxe. Ele em mim é o que me da esperança da glória.
Tenho visto muitos desistindo de andar com o Eterno por se sentirem incapazes de vencer suas fraquezas e por estarem confrontados com sua natureza, mas esse poder que em mim habita me leva a crer que eu verei a Glória de Deus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.

Efésios 2:8

Não busque vencer o que te prende, busque a Cristo!
Não busque aprender a perdoar, busque a Cristo!
Não busque, ser livre da imoralidade, busque a Cristo!
Ande com Ele, entenda Ele, olhe para Ele, aprenda Ele, imite a Ele, seja cheio dEle e quando menos entender se verá despojado de qualquer impureza que antes era impossível viver sem. Não insista nesse pensamento que você quer apenas viver sem essa prática, que você sabe que te maltrata e molesta seu emocional, e se isentar de Cristo. Fora dEle não há vida, não há liberdade, não há santidade, sem ele você é prisioneiro perpétuo de praxes golpeadoras.
É inútil buscar fórmulas que queremos acreditar que existem,  se Ele é a esperança de sermos puros a ponto de andar em glória. Cristo é real e enquanto ignorarmos seu governo ímpar vamos nos esmorecer em caças fracassadas.
Andar com Cristo implica morte do nosso ego, renúncia, abandono da zona de conforto, tocar nas feridas veladas, assumir pecados sonegados… e essa irrecusável realidade induz à fuga e e à busca cega.
Ele é o método, Ele veio e nos trouxe a esperanças e nEle ja fomos recebidos diante do Eterno
Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,
Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),
E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;

Efésios 2:3-6 (le também efésios 1)
Não busque ser livre, não busque ser limpo ou aceito, busque a Jesus
CRISTO EM MIM, ESPERANÇA DA GLÓRIA! Cl 1:27b
Seja livre e LEVANTE-SE MENINA!

Minha paixão por um imoral

Acredito que todas já ouviram essa frase em forma de conselho: “Se ele é um bom filho, será um bom esposo”. Mas não é bem assim não! Ah meu Deus lá vem a doida tentar desfazer uma crença de anos e anos de tradição!!!                      Até acredito que todo bom marido tenha sido um bom filho, mas nem todo bom filho está isento de se tornar um imprestável com as mulheres.

Hoje venho de experiência pessoal. Isso mesmo, dando a cara a tapa, me revelando, exposição total, abrindo meu coração, desabafando… Hahaha          Há um tempo atrás conheci um rapaz durante uma conferência em Minas Gerais. Rapaz que me levava a encher a boca com orgulho pra falar: Ele é HOMEM!!!                                                                             Eu já me sentia livre da carência paterna que me levava a me sentir atraída por homens mais velhos, porém a forma que ele amava uma filha que ele teve na adolescência, contribuiu bastante para meu encanto. 

Resolvemos nos conhecer melhor e nas primeiras semanas de muitas conversas foi só encanto. Muito atencioso, bem humorado, maduro, cuidadoso, preocupado em me ajudar e cuidar, uma forma de assumir uma mulher que…aiii… Um encanto de homem! Eu amava ouvi-lo falar do pai e de como era importante pra ele visitá-lo toda semana e passar tempo conversando com ele até que os dois pegassem no sono no sofá. Lindo perceber que ele tinha orgulho de ter cuidado da mãe até a morte e do quanto ter levado os irmãos mais jovens para morar com ele contribuiu para ele ter uma vida decente por querer dar bons eexemplos e de como era bom ter o quarto da filha ao lado do dele. Eu sempre fui uma bobona encantada pelas coisas simples.

Como não morávamos no mesmo estado, passamos horas no telefone e o dia inteiro trocando mensagens. Ao contrário do que muitos acreditam, relacionamento à distância não nos livra em nada de “cair em tentações”, ao contrário. Em todo caso de não houver vigilância o fogo se alastra e quando se encontram os dois podem ir com muita sede ao pote. E no meu caso o tempo nos deixou armados e pensando nesse reencontro. Enquanto nos empolgávamos com os relatos sobre nossas experiências espirituais, de como tudo começou e sobre tudo que já compreendemos nos versos bíblicos, tudo era puro. Mas sempre nasce o desejo de saber mais e mais da vida íntima e com isso o primeiro passo é a percepção de uma respiração mais intensa do outro lado da linha.

Parece bom, gostoso e o óbvio a se viver quando há atração entre duas pessoas. Até que aquelas sensações tão prazerosas de sentir através da respiração que o outro te deseja, se torna uma obsessão para que um queira sempre mais. É um caminho armado e sem volta direto para uma vida de pecado.

Como em todo relacionamento criamos hábitos e um deles era trocar mensagens até dormir. Como sempre, com o tempo a intimidade cresce e a curiosidade também. Super natural! Só que é chato quando o outro insiste em tocar em assuntos que faz tudo esquentar e de repente você nota que a conversa nem flui mais e tudo que rola é uma insistência para fazer do “lance” um estímulo sexual enquanto você ainda vive e insiste no romance.

O hábito de conversar até dormir começou a mexer com a mente do rapaz e a me incomodar muito. O sono do cara parecia não chegar e sempre repetindo a pergunta: ” Já está na cama?” e com o tempo surgiam outras tipo ” Como você está vestida?” e eu já muito apaixonada para conseguir cortar o assunto de vez. Já não havia diálogo, nem rizadas, nem aquela atenção e preocupação e o carinho parecia ter se transformado em desrespeito.

A paixão, o encanto nos faz fantasiar demais, nos cega e nos faz ver amor onde não tem. E se você sofre de baixa auto estima, vai sempre achar que tem que ir aceitando tudo por não merecer nada melhor e aceitar o que você não quer só irá detonar ainda mais seus sentimentos.

Com isso tudo foi bem difícil  dar um basta naquele relacionamento que não me agradava em nada. Até o momento que ficou bem claro que  ele queria me usar como um estímulante sexual.

A indignação por esse comportamento imoral foi fundamental para tomar a decisão que tanto evitei e essa decisão gerou em mim uma força indescritível e a certeza de que eu não preciso negociar meus princípios pela atenção de um homem imoral.

Como eu estava apaixonada foi um tempo difícil, ele estava totalmente disponível e eu totalmente solitária e a amizade e a atenção que ele me oferecia me fez muita falta. As noites ficaram vazias e eu pensava muito nele. Mas eu estava decidida a não negociar. Sentir falta e chorar nesse caso é  quase inevitável mas resistir fortalece.

O Criador nos fez belas não para sermos estimulante sexual para marmanjos

O que as moças cristãs tem que entender é que estar em um relacionamento com base na santidade exige muito mais que a decisão de esperar o casamento, exige muita cautela. Em muitos casos não há relação sexual mas há o estímulo e algumas moças nem notaram que são apenas objetos e estimulante sexual para rapazes. E levar a imoralidade para o casamento é pedir para viver a desgraça.

Não é fácil vencer ou dizer não quando há uma carência ou uma solidão.  Mas será mesmo que vale a pena viver o descontentamento de quebrar princípios por alguém que só massageia seu ego e sua carne e não incentiva em atitudes sua vida com o Eterno?

Quero te encorajar a vencer e a dizer NÃO. E se por ventura você já venceu e aprendeu algo, quero te encorajar a compartilhar sua experiência pois existe muitas precisando da força que você já manifestou e do aprendizado que você já teve. Não tenha medo ou vergonha! Existem muitas meninas precisando enxergar a armadilha atrás do encanto e muitas outras buscando a força que está em você para dizer NÃO.  Por isso CONTE! Se preferir escreva.

Forte abraço e LEVANTE-SE MENINA

Modéstia e moderação: virtudes de uma garota Cristã

-Se vestir e portar com modéstia não são fardos que ela carrega, mas um anúncio sincero do que ela é. Essa moça tem prazer em exalar feminilidade através de um comportamento delicado, sóbrio e doce. O modo de se vestir é uma expressão da sua liberdade.-

A calêndula, também conhecida como malmequer, é uma planta que possui flores pequenas cuja coloração varia entre os tons de amarelo e alaranjado. Em algumas culturas, tem um simbolismo bem negativo: ela pode representar o medo, o sofrimento, a crueldade, o desespero, o pesar. Por ser utilizada em funerais ela também ficou conhecida como cravo de defunto. Ao contrário das crenças populares à cerca da sua negatividade, esta flor é muito utilizada na indústria farmacêutica e de cosméticos, por possuir propriedades cicatrizantes, antissépticas, anti-inflamatórias, analgésicas e muitas outras. Até na culinária ela faz sucesso. Além disso, apesar de não ser imponente como outras flores, ela possui uma beleza peculiar e encantadora.

images-3

Como uma flor de calêndula, é a mulher Cristã no mundo moderno. A sociedade crítica, a partir da inversão de valores estabelecida, entende que essa mulher representa o retrocesso, algo negativo para uma era em que a maioria diz se libertar de supostas amarras; No entanto, muito ela tem a oferecer. Com sua serenidade e singeleza, é como um calmante para uma vida tão agitada. Com doçura e empatia, vive a cicatrizar as feridas de um mundo marcado pela depravação. Com sua beleza simples e radiante, emoldurada por um trajar elegante, porém sóbrio, ela agracia o jardim em que está plantada.

A calêndula, apesar de atingir em média apenas sessenta centímetros de altura, possui flores duráveis. Assim como ela, a mulher cristã apresenta relações e sentimentos duráveis e concretos. Busca uma rotina que muitos rejeitam por acharem tediosa, mas que quando resultante de decisões bem pensadas, se torna emocionante e feliz. Busca um relacionamento com o parceiro ideal, com quem será uma só carne para o resto da vida. Ela não entrega seu corpo e seu coração à qualquer um, mas àquele que se mostra digno de tal entrega.

“Provérbios: 31. 29. Muitas mulheres têm procedido virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas.”

As flores da calêndula se sustentam por uma haste ereta e firme; a mulher conservadora não se curva diante da imposição da sociedade e da mídia, que gritam o tempo todo que ela deve ser diferente, que ela deve “abrir a cabeça”. Ela também está firmada em seus princípios, e o seu comportamento está arraigado em seus valores, dos quais não abre mão.

A forma como esta mulher se veste e se produz, não é chamativa como as vestimentas de outras mulheres. Suas vestes não destacam o corpo, não exibem o suficiente para despertar o desejo e não são sensuais. Assim, ela não atrai muitos olhares. Entretanto, como uma flor menos imponente, porém valiosa, ela desperta os olhares dos observadores. Daqueles que buscam algo além do físico e que também querem aportar de vez em uma relação que dure para sempre, ao invés de se aventurar em relações passageiras. Para o relacionamento amoroso, ela despertará a curiosidade de um homem que esteja atento às virtudes, mais do que à aparência. Esse homem, será movido pelo questionamento à cerca da postura dessa mulher. Buscará descobrir se por trás dessa modéstia ele encontrará as virtudes que anseia em sua amada (virtudes estas que devem compor também o seu próprio caráter). Em termos de convivência, ela atrairá para sua companhia pessoas que entendam e respeitem sua postura conservadora. Pessoas que não esperem que ela abra mão de seus princípios em detrimento de popularidade, de aceitação.

“Provérbios: 31. 30. Enganosa é a graça, e vã é a formosura; mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada.”

Pelo fato de exigir um solo minimamente fértil, se adaptando facilmente em vários locais, e por ser resistente ao frio, a calêndula é muito cultivada. Assim também, a mulher conservadora consegue se posicionar mesmo em meio às contrariedades do meio em que vive, por não depender da aprovação da “maioria”. Ela vivencia a exclusão, por aqueles que consideram sua postura antiquada. Ela pode não ter muitos amigos e não ser popular. Mas aqueles que se aproximam do seu coração, encontram uma amizade sincera, um amor doador e um viver altruísta.

A mulher virtuosa não o é por se vestir de forma conservadora, nem por se comportar desta ou daquela maneira. Uma falha de caráter pode muito bem ser disfarçada por um aspecto de pudor; um coração duro e sombrio pode ser facilmente escondido por trás de uma roupa comprida e um sorriso meigo. O que acontece na verdade, é que a pessoa que foi transformada por Cristo, será modificada de dentro pra fora. A mudança que Cristo promove no interior, acaba por ser refletida na aparência e nas atitudes. Isso não é algo forçado. Não é uma imposição, um dogma religioso, uma manipulação. É sim, fruto da fé que Deus produz nos corações. É algo sincero, que parte do desejo de externar aquilo que Deus modificou.

Uma mulher verdadeiramente conservadora, não é o que querem que ela seja; não é fruto de uma obrigação. Não é alguém que queira “viver de aparências”. A mulher conservadora é exatamente o que quer ser. O conservadorismo está na sua personalidade, naquilo que ela idealiza pra si. É o seu estilo de vida, é algo que norteia seus caminhos, inerente à sua personalidade.

Ser uma moça Cristã faz com que Cristo tenha papel decisivo em tudo. A forma de pensar, falar, agir, se vestir… tudo o que se é, é um reflexo da ação Dele. Porém, não é um sistema religioso que a influencia ou a obriga. Deus gera nos corações sentimentos e visões à cerca de ser mulher e do que isso representa. Uma mulher virtuosa se sente inteira e completamente livre. Se vestir e portar com modéstia não são fardos que ela carrega, mas um anúncio sincero do que ela é. Essa moça tem prazer em exalar feminilidade através de um comportamento delicado, sóbrio e doce. O modo de se vestir é uma expressão da sua liberdade. Ela não é fraca, nem manipulável, ao contrário do que possam pensar. Ela é livre em todos os sentidos. Essa liberdade é vivenciada e experimentada a partir do seu relacionamento com Deus, e do entendimento da Sua palavra. Essa mulher não é dominada por desejos, não é levada por futilidades, não é atraída por nenhuma libertinagem travestida de liberdade. Ela é consciente em suas atitudes, firme nas suas escolhas. Não é influenciada por modismos, mas tem seus pés firmados naquilo que ela realmente é. Ela é livre da escravidão do mundo e do pecado, uma liberdade que só pode ser dada por Cristo:

“João: 8. 32. e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

“Salmos: 119. 45. e andarei em liberdade, pois tenho buscado os teus preceitos.”

“Romanos: 6. 14. Pois o pecado não terá domínio sobre vós, porquanto não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.”

Mas por que se vestir com modéstia e se portar com moderação?

“Você está bem vestida quando sua aparência simplesmente reflete a beleza interior que Deus produz em você.”
John MacArthur

Ao contrário do que muitos pensam, as vestimentas de uma Cristã não têm que ser de mau gosto. São roupas elegantes que realçam a beleza feminina, uma beleza natural, não forçada. Deus está atento ao nosso coração, mas isso não é motivo para que uma mulher não se preocupe em estar bela. Devemos usar a nossa feminilidade também para nos vestir.

“Rute: 3. 3. Lava-te pois, unge-te, veste os teus melhores vestidos (…)”

No entanto, uma mulher que deseje agradar a Deus, se vestirá com modéstia. Toda a sensualidade deve ser guardada para o cônjuge (isso vale para o homem também), toda atração sexual que nosso corpo possa provocar em alguém, deve ser direcionada e preservada para o esposo. Nossas vestes devem refletir uma pureza sincera. Também, por outro lado, não devemos permitir que o nosso corpo, que é templo do Espírito Santo, leve outra pessoa a cometer pecado.

“1 Pedro: 3. 3. O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos, 4. mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranquilo, que és, para que permaneçam as coisas.”

“1 Timóteo: 2. 9. Quero, do mesmo modo, que as mulheres se ataviem com traje decoroso, com modéstia e sobriedade, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos custosos, 10. mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.”

A palavra de Deus não está condenando o uso de enfeites, joias, penteados, etc.. Ela apenas exorta para que isso não seja o que se destaca em nós. Que o que há de melhor em nós, não esteja ligado à aparência, mas que tenhamos um coração voltado para Deus e para Sua obra. Além disso, adverte sobre a modéstia e a sobriedade com que devem se vestir as mulheres que desejam agradar a Deus.

Menina Cristã, não se amolde aos padrões desse mundo. Preocupe-se em agradar e louvar a Deus com a sua  vida. Certifique-se de que suas roupas refletem a mudança que Deus produziu em você. Seja diferente, preserve sua pureza. Não pense que não estará bela por não usar roupas justas ou curtas. Você é bela, moça! Se olhe no espelho… Com sua elegância, seu bom gosto, seu jeito doce. Sua leveza ao caminhar, sua sinceridade no olhar. Uma simplicidade que demonstra o quanto é segura de si. Você não precisa do decote para se impor, para estar bonita. Não se importe com as críticas que ouvirá de garotas que não compreendam seu jeito de ser. Da mesma forma que não deve ofendê-las por suas escolhas, não se sinta ofendida pelas críticas que virão.

“A sensualidade é somente um anúncio público da condição do coração! fuja disso!”
Paul Washer

A nossa feminilidade deve ser composta por um espírito manso, tranquilo e sereno que possa refletir a paz de Cristo em nós. Isso envolve o nosso comportamento, que deve ser moderado:

“Provérbios: 9. 13. A mulher tola é alvoroçadora; é insensata, e não conhece o pudor.”

“Provérbios: 11. 22. Como jóia de ouro em focinho de porca, assim é a mulher formosa que se aparta da discrição.”

Deus não quer dizer para agirmos feito robôs, como alguém que vem com manual de instruções, sem qualquer espontaneidade. De forma alguma. O que Ele espera de nós, é que ajamos de forma discreta, não “alvoroçada”, como alguém que deseje de toda forma chamar a atenção. Um agir ordenado, tranquilo e sóbrio, reflete a paz e a tranquilidade que nos é dada por Cristo. Devemos rogar ao Pai que nos ensine a ser como Ele deseja. Que nos oriente a sermos agradáveis e a darmos testemunho de sua obra. Você não precisa abrir mão de dar boas gargalhadas, de se divertir, de agir naturalmente. Porém, é dever de todo Cristão (não só da mulher), dar um bom testemunho e não escandalizar o evangelho. Veja o que Paulo diz aos Coríntios e aos Filipenses:

“1 Coríntios: 6. 12. Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.”

“Filipenses: 4. 5. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor”

Moça, não permita que a imoralidade do mundo corrompa suas virtudes. Que você possa esbanjar beleza e feminilidade, através de um testemunho digno da obra que Cristo realizou em você. Que sua aparência seja um reflexo sincero de quem você é, dos seus valores, daquilo que você acredita. Viva a sua vida para louvor do Criador, pensando nas coisas de Deus, se preocupando em agradar àquele que morreu por você numa cruz. Viva sua feminilidade como uma bela flor, plantada num grande jardim.

Por se portar e se vestir de maneira inversa do esperado, se contrapondo ao senso comum que define a mulher moderna, a garota que preserva seu conservadorismo e feminilidade será sim, fortemente criticada pelos que a rodeiam. Será sempre taxada de antiquada e retrógrada, e no pejorativo, os termos puritana e moralista serão constantemente empregados. Porém, não devemos deixar que isso abale nossos princípios, e nos leve a nos afastar daquilo que realmente somos: garotas Cristãs, garotas conservadoras.

Marlene Notelio de Morais

Bela e recatada em qualquer ocasião

Olá gurias, essa é minha primeira postagem aqui no Blog, irei sempre conversar com vocês sobre moda conservadora, vou apresentar vários looks para que vocês possam se inspirar, e assim ficarem cada vez mais lindas e não perderem a essência conservadora de ser.

Gurias, como essa é minha primeira publicação, irei fazer uma breve apresentação sobre mim, me chamo Júlia, mas podem ficar a vontade para me chamar de Jú, tenho 23 anos, sou cristã Batista e moro no Sul do Brasil, ao longo das  minhas postagem iremos nos conhecer melhor. Agora vamos direto ao que mais interessa (risos).

As fotos abaixo, mostram looks mais despojados, onde se pode usar em várias ocasiões, tanto para ir a um parque no domingo, quanto para passear no shopping. Vestidos e tênis estão super em alta, e realçam bem a beleza das meninas que não são tão chegadas em salto alto.

taylor_swift__for_keds_the_brave_girls_on_february_12_2013_ssim1wur-sized

como-usar-looks-tenis-saias-vestidos-evangelicas-virtuosas-com-estilo-5

dca88184e3bb2d4e53de1680f383361b

E pras gurias que preferem mais o estilo saia e blusa, está aí uma dica bem bacana, e se você quiser usar uma saia jeans, sugiro que troque a jaquetinha por uma de couro, que também ficaria bem interessante e estiloso.

como-usar-looks-tenis-saias-vestidos-evangelicas-virtuosas-com-estilo-16

Então é isso meninas, espero que tenham gostado, a gente se encontra toda segunda. Qualquer dúvida ou sugestões, só deixar nos comentários que vou respondendo nos nossos próximos encontros.

Fiquem na paz.

Beijão!