Armadilhas do coração: fugindo de um falso amor

Hoje quero trazer para vocês o triste e emocionado desabafo de uma mulher. Uma mulher real, uma história real. Com ele, quero levar à reflexão sobre nossas escolhas. Sobre como levamos nossa vida e sobre quem escolhemos para ser uma só carne conosco. Existem armadilhas que o coração prepara, das quais devemos ser aptas a nos desviar. Como a palavra de Deus nos alerta em Jeremias 17.9:

Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?” 

“Uma coisa que aprendi tarde, e à base de muito sofrimento, é que deixar a emoção sobrepor à razão é muita burrice. Eu era uma garota tranquila, estudava, trabalhava e vivia em paz com minha família. Aliás, eu tinha total confiança e admiração de todos. Vivia na igreja e era muito feliz. Era uma garota conservadora, de princípios. Mas, infelizmente, acreditei ter encontrado o amor, um conto de fadas. Isso porque eu já passava dos vinte anos e não era mais criança. Nesse período conheci meu marido. Ele era mais velho que eu, divorciado, tinha filhos e vivia com outra mulher que também tinha dois filhos com ele. Foi um amor muito forte. Ele me conquistou com seu falso cavalheirismo e carinho. Sempre se vestiu com elegância. Tinha uma boa lábia, se mostrava ser culto, erudito… não teve jeito. Me envolvi de corpo e alma, foi uma entrega total. Acreditei ser o amor, sem analisar a situação. Com isso, traí a confiança de todos, não quis ouvir a ninguém. Magoei minha família, principalmente aos que eu mais amava: meus pais. Como eu os fiz chorar! Fui embora com ele deixando uma tristeza devastadora na minha casa. No início tudo foi um mar de rosas. Mas depois de um tempo, tudo mudou. Veio a realidade. Comecei a perceber que tudo tinha sido uma ilusão. Ele não era nada do que eu sonhei para minha vida. Não era mesmo. Ele era grosseiro, ignorante no tratamento, dominador, controlador. Me proibia até de ir à igreja. Deixei de fazer tudo que eu queria para viver este “grande amor”. Sempre duvidava da minha palavra, brigava comigo até em público. Suas palavras sempre feriam minha alma. Como se não bastasse, depois de um tempo, até de trabalhar ele parou. Tive que trabalhar duro para sustentar meus dois filhos que, aliás, são as duas únicas coisas maravilhosas que me aconteceram. Os dois são bênçãos de Deus, que eu não merecia. Deveria ter me separado. Mas não fiz. Não sei porque, se por orgulho, para não admitir meu erro, ou por falta de coragem. Vai ver me acostumei com o sofrimento, me acostumei a viver daquela forma, não sei dizer o que aconteceu. Hoje, trinta anos depois, continuo com ele. Hoje não me separo por pena. Ele já tem a idade avançada, com vários problemas de saúde, e depende que alguém cuide dele. Mesmo fragilizado fisicamente, as ofensas verbais continuam. Eu oro a Deus por uma solução, para transformá-lo, mas ele sequer acredita na palavra de Deus. Ele vive blasfemando contra Cristo. Eu vivo sorrindo por fora e chorando por dentro. Cristo me reconciliou com Deus e eu não me tornei uma mulher amarga por causa da misericórdia Dele. Eu tento não levar meus problemas para as outras pessoas, nunca tive depressão, nada do tipo. Tudo porque a alegria do Senhor é a minha força. Não pergunto a Deus porque Ele permitiu que isso acontecesse comigo, pois no fundo, eu sabia que não era certo, e mesmo assim, fiz. Essas foram as consequências de brincar com o pecado. Se aqui eu nunca puder ser plenamente feliz, tenho certeza que nos braços do Pai eu serei. Sim, porque me arrependi sinceramente, pedi perdão aos que eu magoei, e pedi perdão a Deus, que é rico em perdoar. Sei que apesar dos meus erros e de eu não merecer nada, Ele me olha com olhar de misericórdia, e também sei que Cristo já pagou por este meu pecado, e por todos os outros, lá na cruz.”

Quanta amargura, desgosto e tristeza podem existir por trás do sorriso desta mulher… Esses olhos cansados revelam um mundo que desmoronou, uma vida de dissabores. Cada traço nesse rosto conta uma parte da história, um capítulo infeliz que se passou. Seu semblante abatido revela muito, mas não é capaz de traduzir com franqueza a profundidade de tamanha dor, nem mesmo para quem atentamente o tenta ler. Hoje, já amadurecida pelo tempo e ensinada pelo sofrimento, ela repassa o filme em sua mente todos os dias, buscando entender o porquê. Hoje ela já superou a ansiedade que dantes a torturava. Hoje, mulher, ela lida com um sentimento mais duro e austero: o arrependimento.

Mas sabe… Esta mulher um dia já foi uma garota. A garota que sonhava com uma linda história de amor, com um “felizes para sempre”. A garota que tinha planos, expectativas, esperanças. Que sonhava com aquele vestido branco, com aquele buquê de rosas. Com a família perfeita. Que já carregava consigo valores e princípios, cuidadosamente ensinados por sua mãe. Em algum momento, porém, essa garota se perdeu. Por alguma razão ela se esqueceu de quem era, e caiu na terrível e inexorável armadilha do coração. Essa história poderia ter tido outro rumo, afinal, diferente de sua mãe e de sua avó, ela tinha o direito da escolha. Ela já não fazia parte de uma sociedade que a empurrava como se, por ter nascido mulher, não tivesse direitos. Não. Ela tinha uma escolha a fazer, mas infelizmente, não soube.

O desabafo desta mulher é também o de muitas outras. Infelizmente, não são poucos os casos assim.  Esta mulher se envolveu com a pessoa errada, entregou seu coração a alguém que não merecia. Como resultado, levou uma vida de muito sofrimento, um sofrimento que poderia ter sido evitado. Desperdiçou sua juventude pra viver em função de alguém que nunca soube amá-la, que nunca valorizou o que ela é. O fator determinante é: por quê?  Não faltaram sinais de que aquilo era uma cilada. Ela conhecia o passado dele, sabia de seus posicionamentos à cerca de muitas coisas – das quais, inclusive, ela tinha opinião contrária, e não faltaram conselhos dos que estavam à sua volta. Aquilo nunca pareceu bem aos olhos de ninguém. Exceto, dos dela. É aí que se encontra o problema. Ela não estava cega, mas se fez de. No fundo, bem lá no fundo, ela conhecia aqueles defeitos, que não são do tipo tolerável, remediável… Mas ela preferiu ignorar. Ignorou os conselhos, os indícios, os fatos que ele em nenhum momento negou ou escondeu. Ela ignorou, inclusive, quem realmente ela era. Tudo isso em função de um sentimento platônico, que dominou sua razão. Ela preferiu dar voz à emoção. Isso é o que acontece quando nos afastamos de Deus. Todos nós estamos sujeitos a fazer as escolhas erradas, faz parte da nossa natureza caída. Mas Deus em sua infinita misericórdia nos instrui na sua maravilhosa palavra, sobre como nos esquivar das armadilhas do coração.

Provérbios 4:23 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.”

E muitas jovens entram nessa situação. Muitas são as que iniciam um relacionamento, sem avaliar com frieza se aquela pessoa é a ideal. Iniciam um namoro sem qualquer critério, como alguém que experimenta uma peça de roupa para decidir se ficará com ela. Jovens que ainda não têm maturidade, não sabem nem o que esperam da vida, e se engajam num relacionamento sem dispensar a isso a devida atenção. Tomadas pela ansiedade, por se sentirem só, por desejarem tão ardentemente ter alguém para dividir a vida, se submetem a relacionamentos que só fazem mal, que não trazem absolutamente nada de bom, que não acrescentam em nada. Em outros casos, a garota inicia um namoro consciente, crendo que esse rapaz é o ideal. No decorrer do namoro, porém, ela é capaz de perceber que ele tem defeitos com os quais ela não conseguirá lidar, que vão contra os princípios dela. E o que ela faz? Ignora. Já está tão envolvida emocionalmente, tão “apaixonada”, que ela prefere ignorar os claros sinais. Ou ainda, tem a esperança de que será capaz de mudar essa pessoa, que estes defeitos serão superados com o tempo. Agarram-se a esta ilusão, e continuam caminhando em direção ao casamento, até que então, é tarde demais. Tarde porque já se entregaram de corpo e alma, já se envolveram a ponto de não saírem mais emocionalmente ilesas disso tudo. Já foram marcadas pela dor, já sofreram o suficiente para não serem mais as mesmas.

O desejo de Deus é que o matrimônio só termine com a morte, Ele criou o casamento para durar a vida inteira. Assim também sonha toda garota Cristã, toda conservadora. Estas sonham com o dia em que serão uma só carne com o homem que ama, com quem dividirá sua vida e construirá uma linda família. Porém, muitas destas meninas não têm sabido direcionar suas vidas para que tudo ocorra assim. Quando se sentem atraídas por determinado rapaz, ou, ao serem cortejadas por um, a atitude mais sensata deveria ser se voltar totalmente para Deus, O buscar em oração, se consagrar a Ele e suplicar que a livre dos desejos de seu próprio coração, e que a vontade Dele prevaleça. No entanto, muitas fazem exatamente o contrário. Distanciam-se completamente de Deus, confiam em si mesmas, dão passos maiores que a perna, e quando se dão conta, já estão emocionalmente envolvidas, a ponto de não quererem mais recuar. Esta é uma grande armadilha. Ficam noivas ainda com a dúvida: Será que ele é a pessoa certa? “Empurram com a barriga” um namoro conflituoso, sujo, pecaminoso, imoral, abusivo, um namoro que só a distanciou de seu Criador, dos seus princípios, do seu valor, do seu amor próprio. Um namoro que nem deveria ter começado, se esta moça tivesse se concentrado em agradar a Deus, em buscá-lo de todo coração. (Leia também: Namoro Cristão) Ela entregou este coração, que deveria pertencer a Deus, para um rapaz que nem de longe é o que deveria ser. Esta moça, na ilusão de se poupar de um sofrimento presente, protela tal sofrimento para depois do altar. Ela pensa que não é capaz de por fim nessa relação, e continua até o casamento.

Provérbios 3:1-7 Filho meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos. Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz. Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço; escreve-as na tábua do teu coração. E acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e do homem. Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal.

Nesse ponto, tudo já se complicou. Isso porque de uma forma ou de outra, ela irá se ferir.  Os defeitos de alguém ficam ainda mais evidentes depois do casamento, isso é natural, dada a convivência. Mas quais são estes defeitos? São defeitos morais? Fuja disso. Se essa garota percebe isso e ainda assim se casa, esperando que ele mude, muito provavelmente terá um casamento infeliz, ou passará pelo sofrimento do divórcio. Isso tudo, por não se atentar para a palavra de Deus, por não manter seus olhos voltados para Cristo. Por dar ocasião à carne e permitir que seu coração fosse tocado por alguém indigno disso.

Gálatas 5:24 “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências”.

Moça, não permita que essa história seja a sua. Você tem a opção de dizer não. Você não tem que se sentir ansiosa por não ter um namorado ainda, e no desespero, se envolver com alguém que sabidamente não é merecedor. Se você já está neste namoro, nesse maldito namoro, tenha coragem para por um fim nisso. Não se submeta a um relacionamento abusivo, desrespeitoso, que te fere e te aflige, por acreditar que ele é o amor da sua vida. Tenha amor próprio, mas principalmente, ame a Deus sobre todas as coisas. Não se coloque numa situação da qual será cada vez mais difícil sair. Não negocie seus princípios. Não negocie sua fé.

Cantares 8:4 “Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que não acordeis nem desperteis o amor, até que ele o queira.”

São muitos os casos em que a mulher, sofre no casamento. Violência física, psicológica, ou simplesmente, falta de amor e carinho, o que vem a ser uma tremenda violência também. Mas e então, vamos demonizar os homens, colocando todos eles numa vala comum, taxando-os duramente de “opressores”? Vamos odiar a instituição criada por Deus chamada família, desistir do amor, e nos engajar em movimentos que são totalmente contrários à palavra de Deus? Claro que não! O mundo está cheio de homens de caráter, homens que sabem o que é respeito, o que é o amor. Servos de Deus genuínos, não simplesmente religiosos que cumprem um ritual. Homens de fibra, homens de verdade. Homens que são cavalheiros, atenciosos, que saberão tratar suas esposas como rainhas. Homens que também buscam em Deus uma esposa excelente, que seja tudo aquilo que ele sempre sonhou. Sim. Estes homens existem. Porém, eles não estarão no meio da multidão. Para que você encontre o homem ideal, é preciso primeiro ser a mulher ideal. Amadureça primeiro, busque a Deus antes. Tenha certeza de que seus valores estão firmados na palavra Dele. Que seu coração já atingiu um conhecimento profundo da verdade do evangelho. Amadureça espiritualmente. Amadureça emocionalmente. Nunca se permita amar qualquer coisa antes de amar a Deus. E peça ao Pai que envie um homem que também O ame acima de todas as coisas. Um homem segundo a vontade Dele. Seja sábia. Quando este homem aparecer, seja observadora, e não se distancie de Deus. Fique atenta aos sinais, ninguém consegue fingir ser o que não é o tempo todo. E além disso, a bênção de Deus é fácil de ser identificada:

Provérbios 10:23 “A bênção do Senhor é que enriquece; e não traz consigo dores.”

Deus nos diz em sua palavra que se nós, que somos maus, sabemos dar boas dádivas aos nossos filhos, quanto mais Ele que é Deus. “Pedi, e dar-se-vos-á”. Leia Mateus 7. Lá Cristo nos alerta que larga é a porta e espaçoso é o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que passam por ela. Mas saiba pedir a Deus. Tiago nos ensina que pedimos e não recebemos porque pedimos mal. O Salmo 37 também nos orienta quanto a estas questões:

Salmos 37:3-7 “Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descansa no Senhor, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.”

Aquela mulher sabia que estava cometendo um erro, e seguiu em frente. Não sabemos o que se passou na cabeça dela, o que se passava em seu coração, mas no fundo ela sabia. Aquele homem vinha de um divórcio e iria abandonar uma mulher e dois filhos… o que garantia que esse amor que ele dizia sentir por ela, também não iria acabar? Em que aspecto isso aparentava ser bom? Não se engane minha jovem. Não brinque com o pecado, não duvide que você, assim como eu, é uma pecadora, e está sujeita a tentações. Por isso é tão importante manter uma vida de santificação, de busca, de oração. Uma vida que venha a refletir a pureza de Cristo.

Provérbios 14:12 “Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.”

Moça, proteja seu coração de armadilhas. Ame a Deus e ame-se. Não aceite menos do que um homem honesto, que te respeite, um homem trabalhador. Não se submeta ao sofrimento, não procure por ele. Saiba aguardar o momento certo, não se desespere porque todos estão se casando e você não. Queira para você, um casamento segundo as escrituras, abençoado, que tenha Cristo por cabeça, cheio de amor, e que dure até a morte, mas que dure saudável até a morte. Esse casamento existe, não duvide disso. Busque em Deus aquilo que você procura. Permaneça no exercício da sua comunhão com Deus, e Ele cuidará de todas as coisas. Espere em Deus por um marido excelente, e ore para ser uma esposa de excelência também. Lembre-se de quem você é, lembre-se de quem você é filha. Lembre-se do seu Criador.

Salmos 121:3-8 “Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.”

Marlene Notelio de Morais

Anúncios

Minha paixão por um imoral

Acredito que todas já ouviram essa frase em forma de conselho: “Se ele é um bom filho, será um bom esposo”. Mas não é bem assim não! Ah meu Deus lá vem a doida tentar desfazer uma crença de anos e anos de tradição!!!                      Até acredito que todo bom marido tenha sido um bom filho, mas nem todo bom filho está isento de se tornar um imprestável com as mulheres.

Hoje venho de experiência pessoal. Isso mesmo, dando a cara a tapa, me revelando, exposição total, abrindo meu coração, desabafando… Hahaha          Há um tempo atrás conheci um rapaz durante uma conferência em Minas Gerais. Rapaz que me levava a encher a boca com orgulho pra falar: Ele é HOMEM!!!                                                                             Eu já me sentia livre da carência paterna que me levava a me sentir atraída por homens mais velhos, porém a forma que ele amava uma filha que ele teve na adolescência, contribuiu bastante para meu encanto. 

Resolvemos nos conhecer melhor e nas primeiras semanas de muitas conversas foi só encanto. Muito atencioso, bem humorado, maduro, cuidadoso, preocupado em me ajudar e cuidar, uma forma de assumir uma mulher que…aiii… Um encanto de homem! Eu amava ouvi-lo falar do pai e de como era importante pra ele visitá-lo toda semana e passar tempo conversando com ele até que os dois pegassem no sono no sofá. Lindo perceber que ele tinha orgulho de ter cuidado da mãe até a morte e do quanto ter levado os irmãos mais jovens para morar com ele contribuiu para ele ter uma vida decente por querer dar bons eexemplos e de como era bom ter o quarto da filha ao lado do dele. Eu sempre fui uma bobona encantada pelas coisas simples.

Como não morávamos no mesmo estado, passamos horas no telefone e o dia inteiro trocando mensagens. Ao contrário do que muitos acreditam, relacionamento à distância não nos livra em nada de “cair em tentações”, ao contrário. Em todo caso de não houver vigilância o fogo se alastra e quando se encontram os dois podem ir com muita sede ao pote. E no meu caso o tempo nos deixou armados e pensando nesse reencontro. Enquanto nos empolgávamos com os relatos sobre nossas experiências espirituais, de como tudo começou e sobre tudo que já compreendemos nos versos bíblicos, tudo era puro. Mas sempre nasce o desejo de saber mais e mais da vida íntima e com isso o primeiro passo é a percepção de uma respiração mais intensa do outro lado da linha.

Parece bom, gostoso e o óbvio a se viver quando há atração entre duas pessoas. Até que aquelas sensações tão prazerosas de sentir através da respiração que o outro te deseja, se torna uma obsessão para que um queira sempre mais. É um caminho armado e sem volta direto para uma vida de pecado.

Como em todo relacionamento criamos hábitos e um deles era trocar mensagens até dormir. Como sempre, com o tempo a intimidade cresce e a curiosidade também. Super natural! Só que é chato quando o outro insiste em tocar em assuntos que faz tudo esquentar e de repente você nota que a conversa nem flui mais e tudo que rola é uma insistência para fazer do “lance” um estímulo sexual enquanto você ainda vive e insiste no romance.

O hábito de conversar até dormir começou a mexer com a mente do rapaz e a me incomodar muito. O sono do cara parecia não chegar e sempre repetindo a pergunta: ” Já está na cama?” e com o tempo surgiam outras tipo ” Como você está vestida?” e eu já muito apaixonada para conseguir cortar o assunto de vez. Já não havia diálogo, nem rizadas, nem aquela atenção e preocupação e o carinho parecia ter se transformado em desrespeito.

A paixão, o encanto nos faz fantasiar demais, nos cega e nos faz ver amor onde não tem. E se você sofre de baixa auto estima, vai sempre achar que tem que ir aceitando tudo por não merecer nada melhor e aceitar o que você não quer só irá detonar ainda mais seus sentimentos.

Com isso tudo foi bem difícil  dar um basta naquele relacionamento que não me agradava em nada. Até o momento que ficou bem claro que  ele queria me usar como um estímulante sexual.

A indignação por esse comportamento imoral foi fundamental para tomar a decisão que tanto evitei e essa decisão gerou em mim uma força indescritível e a certeza de que eu não preciso negociar meus princípios pela atenção de um homem imoral.

Como eu estava apaixonada foi um tempo difícil, ele estava totalmente disponível e eu totalmente solitária e a amizade e a atenção que ele me oferecia me fez muita falta. As noites ficaram vazias e eu pensava muito nele. Mas eu estava decidida a não negociar. Sentir falta e chorar nesse caso é  quase inevitável mas resistir fortalece.

O Criador nos fez belas não para sermos estimulante sexual para marmanjos

O que as moças cristãs tem que entender é que estar em um relacionamento com base na santidade exige muito mais que a decisão de esperar o casamento, exige muita cautela. Em muitos casos não há relação sexual mas há o estímulo e algumas moças nem notaram que são apenas objetos e estimulante sexual para rapazes. E levar a imoralidade para o casamento é pedir para viver a desgraça.

Não é fácil vencer ou dizer não quando há uma carência ou uma solidão.  Mas será mesmo que vale a pena viver o descontentamento de quebrar princípios por alguém que só massageia seu ego e sua carne e não incentiva em atitudes sua vida com o Eterno?

Quero te encorajar a vencer e a dizer NÃO. E se por ventura você já venceu e aprendeu algo, quero te encorajar a compartilhar sua experiência pois existe muitas precisando da força que você já manifestou e do aprendizado que você já teve. Não tenha medo ou vergonha! Existem muitas meninas precisando enxergar a armadilha atrás do encanto e muitas outras buscando a força que está em você para dizer NÃO.  Por isso CONTE! Se preferir escreva.

Forte abraço e LEVANTE-SE MENINA

Depoimento de israelense que serviu ao exército de Israel

Reuven Kovner, nasceu em Israel, tem 24 anos, mora em Jerusalém, serviu ao exército de Israel por 4 anos, em seguida viajou pela América do Sul por oito meses, participou de um congresso internacional em Belo Horizonte, período em que teve contato com grupos conservadores do Brasil, também conheceu representantes do grupo “Garota Conservadora”, e a equipe do blog gravou vídeos e dialogou com o israelense sobre o conflito entre Israel e Palestina.

No depoimento Kovner falou que deseja que tanto israelenses quanto palestinos tenham uma qualidade de vida boa, disse que o maior impedimento para solução do  conflito na atualidade é o Hamas, grupo terrorista que controla a faixa de Gaza criado com a finalidade de aniquilar Israel. Esse terrorismo utilizado contra Israel  pela facção terrorista tem como principais prejudicados os palestinos.

Para compreender o depoimento dele, é necessário saber que terror, bombas, foguetes, mortes, túneis, escudo, ditadura teocrática, desrespeito, ideologias antissionistas, sistemas governamentais que não respeitam aos direitos dos cidadãos, atos de crueldade, violência física e psicológica são alguns dos termos empregados para definir e explicar o conceito de terrorismo que ocorre em Gaza.

Os inúmeros termos citados fazem parte do convívio das pessoas que moram naquela região, o Hamas continuamente ameaça os moradores de Gaza para não saírem de suas residências quando Israel anuncia que algum foguete será lançado. Dessa maneira, a população é usada como escudo humano, os palestinos que saem da residência para se proteger são considerados apoiadores do movimento sionista, além de sofrerem punições. Em contrapartida, os líderes terroristas se escondem em abrigos anti bombas, com a finalidade de estarem protegidos de qualquer ataque.

Verifica-se que no final do século XIX, a contenda entre as duas partes tende a acentuar, pois muitos árabes palestinos mataram judeus, devido a razões étnicas e algumas nacionalistas. Muitas turbas árabes assaltavam assentamentos e bairros judaicos, no período de 1920,1921,1929 e 1936-1939.

De acordo com o ex-combatente israelense até hoje existe uma forte purga na região, que provavelmente não esteja perto de acabar, apesar de ambos os lados perderem com a guerra; ele também relata que israelenses buscam paz, mas defendem o direito de legítima defesa.

Levando em consideração apontamentos realizados por ONGs internacionais constata-se que o grupo Hamas, que controla a região desde 2006, deseja destruir Israel e construir um Estado controlado pela Sharia, tendo como território toda a Palestina histórica. Enquanto o grupo terrorista tiver domínio sobre a região, não haverá acordo de paz, mesmo sendo os palestinos os mais prejudicados. No período de julho de 2014, o governo palestino rejeitou todos os três atos de cessar fogo, que foram propostos pelo Egito, pela Cruz Vermelha e pela ONU.

Com isso, observa-se que a existência do Estado de Israel é ameaçada publicamente pela facção terrorista, que propaga abertamente a destruição do Estado Judeu, ou mesmo de qualquer israelense. Em contrapartida, temos Israel que, se quisesse acabar com Gaza, já teria feito, haja vista ter militares mais preparados e treinados, material bélico melhor, sem considerar que, se Israel lançasse o mesmo número de foguetes utilizados pelo Hamas contra Israel, Gaza estaria destruída integralmente. Infelizmente, deve-se constatar pela lógica que, em uma guerra, sempre haverá a parte frágil militarmente, que será aquela em que há o maior número de mortos, e é impossível falar em guerra sem mortos, também deve ser relatado que nem sempre a parte perdedora é aquela que tem razão.

Israel não deseja a guerra, busca o fim da guerra haja vista que, sempre que o cessar fogo é proposto, o país se demonstra favorável a aceitar acordos de paz, enquanto o Hamas sempre põe embargos para qualquer solução, além de expor internacionalmente sua postura contrária a qualquer acordo. Como bem disse o Embaixador de Israel no Brasil, Rafael Eldad, ‘’O Hamas pede abertamente a destruição de Israel. Pede abertamente que se mate qualquer judeu, qualquer israelense. […] Se os palestinos abandonarem as armas, teremos paz. Mas, se Israel abandonar as armas, deixa de existir. Isso é elementar, mas ninguém vê, lamentavelmente.’’

Outro resultado constatado é que Israel não tem grande número de mortos porque utiliza um excelente recurso que intercepta mísseis antes de trazer destruição. Esse recurso, chamado Cúpula de Ferro, é um esquema aéreo de defesa desenvolvido por Israel, que, ao ser disparado no ar, impede que mísseis vindo de Gaza ataquem Israel, derrubando até 90% desses mísseis e podendo interceptar mais de quatrocentos, o que constitui: o método mais eficaz e completo para interceptá-los. Para tornar o depoimento mais claro, deve-se entender que primeiramente o radar detecta os foguetes, com o monitoramento da trajetória, e, em seguida, o percurso é enviado para uma estação BMC. Além disso, há um software que determinará a trajetória futura do foguete. E existem pessoas que observam o local que provavelmente será atingido. No caso de atingir algum lugar povoado, então o domo de ferro acende mísseis para interceptá-lo, impedindo, dessa maneira, mortes em Israel.
Observa-se também que o governo de Israel adotou a política de anunciar aos palestinos quando irá lançar foguetes e trata gratuitamente palestinos feridos em hospitais israelenses. Por meio dessas e de outras análises, chega-se ao resultado de que é uma grande falácia, baseada em fundamento inepto, dizer que há desproporcionalidade no conflito, somente aquele que não tem conhecimento sobre o sistema anti mísseis poderia falar em desproporcionalidade, pois o número de mortos em Israel não é grande, devido ao sistema anti mísseis, que não é utilizado em Gaza. Assim, enquanto o Hamas controlar aquela região, não haverá acordo de paz, pois o Hamas é uma organização terrorista.

O terrorismo vem se constituindo como o principal impedimento para a solução do conflito entre Israel e Palestina, isso porque o Hamas prega que a única maneira de solucionar o conflito é destruindo o Estado de Israel, por meio do Jihad, o terrorismo, do emprego de luta armada e do extremismo. Nos últimos anos, o grupo terrorista foi o responsável por mais de 80 ataques suicidas contra a população de Israel, o que acarretou mais de mil israelenses mortos e outros milhares que foram feridos. Segundo o Ministro da Embaixada de Israel no Brasil “o principal ponto para um cessar fogo duradouro que resulte em tranquilidade e segurança é a desmilitarização de Gaza’’, com o objetivo de retirar todas as armas ilegais de Gaza e formar uma força policial, assim como é empregado na Cisjordânia. Nessa perspectiva, entendemos que existe solução para o conflito, embora esteja distante, pois há vários fatores que impedem qualquer resolução, e somente o combate ao terrorismo poderá solucionar o problema.

Assim, reafirmamos que a paz seria a única solução viável para as partes, pois o conflito, na realidade, não é contra os palestinos, e sim contra a política do Hamas, e os palestinos, por estarem submetidos a essa organização terrorista, acabam sendo coagidos a adotar medidas que giram em torno do terrorismo, com a difusão da ideia de que, para aderir à causa palestina, as pessoas devem morrer, já que o governo local divulga na mídia e também no próprio estatuto do grupo. Para que seja confirmado o que foi dito, separamos um trecho do preâmbulo do Estatuto do Hamas:

“A permanente prontidão de estardes preparados para o sacrifício da vida de cada um e de todos vós pela causa de Alá.”

Com a leitura do trecho, fica explícito que o grupo realiza os ataques em prol do deus deles, e não por preocupação para os palestinos, pois o Hamas não se importa com a população local, haja vista os terroristas controlarem Gaza desde 2006 e, no lugar de melhorar a situação da população com o dinheiro distribuído por vários países desde aquela época, cavaram túneis para ter acesso a Israel, também compraram armas e foguetes como solução para combater o terrorismo. Com isso, retomamos a ideia de que deve haver desarmamento na região, com a retirada de todo o armamento ilegal escondido em escolas, hospitais e casas de pessoas inocentes que não querem o conflito.

Desse modo, concluímos que a maneira mais eficaz de promover paz é derrubando o grupo terrorista Hamas.

conservadores

OBS: Foto do israelense com representantes da equipe Garota Conservadora, Reuven é o rapaz que usa blusa social e que está em todas as fotos.

 

 

Depoimento de norte-americana que praticou aborto

Gloria Brawer, mora na Flórida (Estados Unidos), é casada com Ira Brawer, tem um ministério de cura interior e auxilia jovens que passam por dificuldade emocional .

Durante o período que esteve no Brasil, palestrou em um congresso internacional  que ocorreu na cidade de Belo Horizonte.

Felizmente, a equipe do Garota Conservadora teve acesso ao casal e contou com a colaboração da Gloria para dar um depoimento sobre um episódio constrangedor de sua vida.

Quando era mais nova tinha uma vida agitada, pois não seguia os princípios de Deus, tendo engravidado, optou por realizar o aborto, e ao descobrir as consequências do aborto, tornou-se contrária a prática.

foto 2

 

Selfie que tirei com Gloria Brawer

Segue o link do video que gravou para o site Garota Conservadora: