Armadilhas do coração: fugindo de um falso amor

Hoje quero trazer para vocês o triste e emocionado desabafo de uma mulher. Uma mulher real, uma história real. Com ele, quero levar à reflexão sobre nossas escolhas. Sobre como levamos nossa vida e sobre quem escolhemos para ser uma só carne conosco. Existem armadilhas que o coração prepara, das quais devemos ser aptas a nos desviar. Como a palavra de Deus nos alerta em Jeremias 17.9:

Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?” 

“Uma coisa que aprendi tarde, e à base de muito sofrimento, é que deixar a emoção sobrepor à razão é muita burrice. Eu era uma garota tranquila, estudava, trabalhava e vivia em paz com minha família. Aliás, eu tinha total confiança e admiração de todos. Vivia na igreja e era muito feliz. Era uma garota conservadora, de princípios. Mas, infelizmente, acreditei ter encontrado o amor, um conto de fadas. Isso porque eu já passava dos vinte anos e não era mais criança. Nesse período conheci meu marido. Ele era mais velho que eu, divorciado, tinha filhos e vivia com outra mulher que também tinha dois filhos com ele. Foi um amor muito forte. Ele me conquistou com seu falso cavalheirismo e carinho. Sempre se vestiu com elegância. Tinha uma boa lábia, se mostrava ser culto, erudito… não teve jeito. Me envolvi de corpo e alma, foi uma entrega total. Acreditei ser o amor, sem analisar a situação. Com isso, traí a confiança de todos, não quis ouvir a ninguém. Magoei minha família, principalmente aos que eu mais amava: meus pais. Como eu os fiz chorar! Fui embora com ele deixando uma tristeza devastadora na minha casa. No início tudo foi um mar de rosas. Mas depois de um tempo, tudo mudou. Veio a realidade. Comecei a perceber que tudo tinha sido uma ilusão. Ele não era nada do que eu sonhei para minha vida. Não era mesmo. Ele era grosseiro, ignorante no tratamento, dominador, controlador. Me proibia até de ir à igreja. Deixei de fazer tudo que eu queria para viver este “grande amor”. Sempre duvidava da minha palavra, brigava comigo até em público. Suas palavras sempre feriam minha alma. Como se não bastasse, depois de um tempo, até de trabalhar ele parou. Tive que trabalhar duro para sustentar meus dois filhos que, aliás, são as duas únicas coisas maravilhosas que me aconteceram. Os dois são bênçãos de Deus, que eu não merecia. Deveria ter me separado. Mas não fiz. Não sei porque, se por orgulho, para não admitir meu erro, ou por falta de coragem. Vai ver me acostumei com o sofrimento, me acostumei a viver daquela forma, não sei dizer o que aconteceu. Hoje, trinta anos depois, continuo com ele. Hoje não me separo por pena. Ele já tem a idade avançada, com vários problemas de saúde, e depende que alguém cuide dele. Mesmo fragilizado fisicamente, as ofensas verbais continuam. Eu oro a Deus por uma solução, para transformá-lo, mas ele sequer acredita na palavra de Deus. Ele vive blasfemando contra Cristo. Eu vivo sorrindo por fora e chorando por dentro. Cristo me reconciliou com Deus e eu não me tornei uma mulher amarga por causa da misericórdia Dele. Eu tento não levar meus problemas para as outras pessoas, nunca tive depressão, nada do tipo. Tudo porque a alegria do Senhor é a minha força. Não pergunto a Deus porque Ele permitiu que isso acontecesse comigo, pois no fundo, eu sabia que não era certo, e mesmo assim, fiz. Essas foram as consequências de brincar com o pecado. Se aqui eu nunca puder ser plenamente feliz, tenho certeza que nos braços do Pai eu serei. Sim, porque me arrependi sinceramente, pedi perdão aos que eu magoei, e pedi perdão a Deus, que é rico em perdoar. Sei que apesar dos meus erros e de eu não merecer nada, Ele me olha com olhar de misericórdia, e também sei que Cristo já pagou por este meu pecado, e por todos os outros, lá na cruz.”

Quanta amargura, desgosto e tristeza podem existir por trás do sorriso desta mulher… Esses olhos cansados revelam um mundo que desmoronou, uma vida de dissabores. Cada traço nesse rosto conta uma parte da história, um capítulo infeliz que se passou. Seu semblante abatido revela muito, mas não é capaz de traduzir com franqueza a profundidade de tamanha dor, nem mesmo para quem atentamente o tenta ler. Hoje, já amadurecida pelo tempo e ensinada pelo sofrimento, ela repassa o filme em sua mente todos os dias, buscando entender o porquê. Hoje ela já superou a ansiedade que dantes a torturava. Hoje, mulher, ela lida com um sentimento mais duro e austero: o arrependimento.

Mas sabe… Esta mulher um dia já foi uma garota. A garota que sonhava com uma linda história de amor, com um “felizes para sempre”. A garota que tinha planos, expectativas, esperanças. Que sonhava com aquele vestido branco, com aquele buquê de rosas. Com a família perfeita. Que já carregava consigo valores e princípios, cuidadosamente ensinados por sua mãe. Em algum momento, porém, essa garota se perdeu. Por alguma razão ela se esqueceu de quem era, e caiu na terrível e inexorável armadilha do coração. Essa história poderia ter tido outro rumo, afinal, diferente de sua mãe e de sua avó, ela tinha o direito da escolha. Ela já não fazia parte de uma sociedade que a empurrava como se, por ter nascido mulher, não tivesse direitos. Não. Ela tinha uma escolha a fazer, mas infelizmente, não soube.

O desabafo desta mulher é também o de muitas outras. Infelizmente, não são poucos os casos assim.  Esta mulher se envolveu com a pessoa errada, entregou seu coração a alguém que não merecia. Como resultado, levou uma vida de muito sofrimento, um sofrimento que poderia ter sido evitado. Desperdiçou sua juventude pra viver em função de alguém que nunca soube amá-la, que nunca valorizou o que ela é. O fator determinante é: por quê?  Não faltaram sinais de que aquilo era uma cilada. Ela conhecia o passado dele, sabia de seus posicionamentos à cerca de muitas coisas – das quais, inclusive, ela tinha opinião contrária, e não faltaram conselhos dos que estavam à sua volta. Aquilo nunca pareceu bem aos olhos de ninguém. Exceto, dos dela. É aí que se encontra o problema. Ela não estava cega, mas se fez de. No fundo, bem lá no fundo, ela conhecia aqueles defeitos, que não são do tipo tolerável, remediável… Mas ela preferiu ignorar. Ignorou os conselhos, os indícios, os fatos que ele em nenhum momento negou ou escondeu. Ela ignorou, inclusive, quem realmente ela era. Tudo isso em função de um sentimento platônico, que dominou sua razão. Ela preferiu dar voz à emoção. Isso é o que acontece quando nos afastamos de Deus. Todos nós estamos sujeitos a fazer as escolhas erradas, faz parte da nossa natureza caída. Mas Deus em sua infinita misericórdia nos instrui na sua maravilhosa palavra, sobre como nos esquivar das armadilhas do coração.

Provérbios 4:23 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.”

E muitas jovens entram nessa situação. Muitas são as que iniciam um relacionamento, sem avaliar com frieza se aquela pessoa é a ideal. Iniciam um namoro sem qualquer critério, como alguém que experimenta uma peça de roupa para decidir se ficará com ela. Jovens que ainda não têm maturidade, não sabem nem o que esperam da vida, e se engajam num relacionamento sem dispensar a isso a devida atenção. Tomadas pela ansiedade, por se sentirem só, por desejarem tão ardentemente ter alguém para dividir a vida, se submetem a relacionamentos que só fazem mal, que não trazem absolutamente nada de bom, que não acrescentam em nada. Em outros casos, a garota inicia um namoro consciente, crendo que esse rapaz é o ideal. No decorrer do namoro, porém, ela é capaz de perceber que ele tem defeitos com os quais ela não conseguirá lidar, que vão contra os princípios dela. E o que ela faz? Ignora. Já está tão envolvida emocionalmente, tão “apaixonada”, que ela prefere ignorar os claros sinais. Ou ainda, tem a esperança de que será capaz de mudar essa pessoa, que estes defeitos serão superados com o tempo. Agarram-se a esta ilusão, e continuam caminhando em direção ao casamento, até que então, é tarde demais. Tarde porque já se entregaram de corpo e alma, já se envolveram a ponto de não saírem mais emocionalmente ilesas disso tudo. Já foram marcadas pela dor, já sofreram o suficiente para não serem mais as mesmas.

O desejo de Deus é que o matrimônio só termine com a morte, Ele criou o casamento para durar a vida inteira. Assim também sonha toda garota Cristã, toda conservadora. Estas sonham com o dia em que serão uma só carne com o homem que ama, com quem dividirá sua vida e construirá uma linda família. Porém, muitas destas meninas não têm sabido direcionar suas vidas para que tudo ocorra assim. Quando se sentem atraídas por determinado rapaz, ou, ao serem cortejadas por um, a atitude mais sensata deveria ser se voltar totalmente para Deus, O buscar em oração, se consagrar a Ele e suplicar que a livre dos desejos de seu próprio coração, e que a vontade Dele prevaleça. No entanto, muitas fazem exatamente o contrário. Distanciam-se completamente de Deus, confiam em si mesmas, dão passos maiores que a perna, e quando se dão conta, já estão emocionalmente envolvidas, a ponto de não quererem mais recuar. Esta é uma grande armadilha. Ficam noivas ainda com a dúvida: Será que ele é a pessoa certa? “Empurram com a barriga” um namoro conflituoso, sujo, pecaminoso, imoral, abusivo, um namoro que só a distanciou de seu Criador, dos seus princípios, do seu valor, do seu amor próprio. Um namoro que nem deveria ter começado, se esta moça tivesse se concentrado em agradar a Deus, em buscá-lo de todo coração. (Leia também: Namoro Cristão) Ela entregou este coração, que deveria pertencer a Deus, para um rapaz que nem de longe é o que deveria ser. Esta moça, na ilusão de se poupar de um sofrimento presente, protela tal sofrimento para depois do altar. Ela pensa que não é capaz de por fim nessa relação, e continua até o casamento.

Provérbios 3:1-7 Filho meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos. Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz. Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço; escreve-as na tábua do teu coração. E acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e do homem. Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal.

Nesse ponto, tudo já se complicou. Isso porque de uma forma ou de outra, ela irá se ferir.  Os defeitos de alguém ficam ainda mais evidentes depois do casamento, isso é natural, dada a convivência. Mas quais são estes defeitos? São defeitos morais? Fuja disso. Se essa garota percebe isso e ainda assim se casa, esperando que ele mude, muito provavelmente terá um casamento infeliz, ou passará pelo sofrimento do divórcio. Isso tudo, por não se atentar para a palavra de Deus, por não manter seus olhos voltados para Cristo. Por dar ocasião à carne e permitir que seu coração fosse tocado por alguém indigno disso.

Gálatas 5:24 “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências”.

Moça, não permita que essa história seja a sua. Você tem a opção de dizer não. Você não tem que se sentir ansiosa por não ter um namorado ainda, e no desespero, se envolver com alguém que sabidamente não é merecedor. Se você já está neste namoro, nesse maldito namoro, tenha coragem para por um fim nisso. Não se submeta a um relacionamento abusivo, desrespeitoso, que te fere e te aflige, por acreditar que ele é o amor da sua vida. Tenha amor próprio, mas principalmente, ame a Deus sobre todas as coisas. Não se coloque numa situação da qual será cada vez mais difícil sair. Não negocie seus princípios. Não negocie sua fé.

Cantares 8:4 “Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que não acordeis nem desperteis o amor, até que ele o queira.”

São muitos os casos em que a mulher, sofre no casamento. Violência física, psicológica, ou simplesmente, falta de amor e carinho, o que vem a ser uma tremenda violência também. Mas e então, vamos demonizar os homens, colocando todos eles numa vala comum, taxando-os duramente de “opressores”? Vamos odiar a instituição criada por Deus chamada família, desistir do amor, e nos engajar em movimentos que são totalmente contrários à palavra de Deus? Claro que não! O mundo está cheio de homens de caráter, homens que sabem o que é respeito, o que é o amor. Servos de Deus genuínos, não simplesmente religiosos que cumprem um ritual. Homens de fibra, homens de verdade. Homens que são cavalheiros, atenciosos, que saberão tratar suas esposas como rainhas. Homens que também buscam em Deus uma esposa excelente, que seja tudo aquilo que ele sempre sonhou. Sim. Estes homens existem. Porém, eles não estarão no meio da multidão. Para que você encontre o homem ideal, é preciso primeiro ser a mulher ideal. Amadureça primeiro, busque a Deus antes. Tenha certeza de que seus valores estão firmados na palavra Dele. Que seu coração já atingiu um conhecimento profundo da verdade do evangelho. Amadureça espiritualmente. Amadureça emocionalmente. Nunca se permita amar qualquer coisa antes de amar a Deus. E peça ao Pai que envie um homem que também O ame acima de todas as coisas. Um homem segundo a vontade Dele. Seja sábia. Quando este homem aparecer, seja observadora, e não se distancie de Deus. Fique atenta aos sinais, ninguém consegue fingir ser o que não é o tempo todo. E além disso, a bênção de Deus é fácil de ser identificada:

Provérbios 10:23 “A bênção do Senhor é que enriquece; e não traz consigo dores.”

Deus nos diz em sua palavra que se nós, que somos maus, sabemos dar boas dádivas aos nossos filhos, quanto mais Ele que é Deus. “Pedi, e dar-se-vos-á”. Leia Mateus 7. Lá Cristo nos alerta que larga é a porta e espaçoso é o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que passam por ela. Mas saiba pedir a Deus. Tiago nos ensina que pedimos e não recebemos porque pedimos mal. O Salmo 37 também nos orienta quanto a estas questões:

Salmos 37:3-7 “Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descansa no Senhor, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.”

Aquela mulher sabia que estava cometendo um erro, e seguiu em frente. Não sabemos o que se passou na cabeça dela, o que se passava em seu coração, mas no fundo ela sabia. Aquele homem vinha de um divórcio e iria abandonar uma mulher e dois filhos… o que garantia que esse amor que ele dizia sentir por ela, também não iria acabar? Em que aspecto isso aparentava ser bom? Não se engane minha jovem. Não brinque com o pecado, não duvide que você, assim como eu, é uma pecadora, e está sujeita a tentações. Por isso é tão importante manter uma vida de santificação, de busca, de oração. Uma vida que venha a refletir a pureza de Cristo.

Provérbios 14:12 “Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.”

Moça, proteja seu coração de armadilhas. Ame a Deus e ame-se. Não aceite menos do que um homem honesto, que te respeite, um homem trabalhador. Não se submeta ao sofrimento, não procure por ele. Saiba aguardar o momento certo, não se desespere porque todos estão se casando e você não. Queira para você, um casamento segundo as escrituras, abençoado, que tenha Cristo por cabeça, cheio de amor, e que dure até a morte, mas que dure saudável até a morte. Esse casamento existe, não duvide disso. Busque em Deus aquilo que você procura. Permaneça no exercício da sua comunhão com Deus, e Ele cuidará de todas as coisas. Espere em Deus por um marido excelente, e ore para ser uma esposa de excelência também. Lembre-se de quem você é, lembre-se de quem você é filha. Lembre-se do seu Criador.

Salmos 121:3-8 “Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.”

Marlene Notelio de Morais

Anúncios

10 comentários sobre “Armadilhas do coração: fugindo de um falso amor

  1. Infelizmente existem histórias como essa. Mas muitas pessoas não acreditam e acham que só acontece com os outros. Que pena! Parabéns, Marlene Notelio. Continue mostrando a verdade. Mesmo que muitos não queiram ver.

    Curtir

  2. O sentimento que esse texto me trouxe foi de gratidão. Sim, sou grata e me emocionou em ver mulheres se doando para trazer relatos e experiências que geram ensino para as moças. Isso me emociona de verdade. Minha oração é para que as moças compreendam a preciosidade dessa mensagem e sejam alertadas. Oro também para que mulheres sejam cada vez mais despertadas a essa necessidade de orientar e discípular moças.
    Obrigada querida! Deus abençoe sua vida como um referencial para todas nós

    Curtir

    1. Muito obrigada Marla, fico honrada com suas palavras. Que Deus possa nos capacitar nesse sentido, e que Ele nos direcione em auxiliar essa juventude. Forte abraço!

      Curtir

  3. Meu sentimento é de gratidão a Deus também pela linda mensagem… so tenho 15 anos e também espero o melhor de Deus… Linda mensagem.,

    Curtir

    1. Olá Graziela, obrigada por comentar! Que bom que o texto falou ao seu coração, continue nos acompanhado no blog. Que Deus te abençoe! Forte abraço.

      Curtir

  4. Acompanho há um bom tempo tanto a página quanto o site. Vi o texto, mas fiquei postergando a leitura. Hoje me vendo muito perdida, eu parei e li; e estou muito grata a Deus por ter usado uma pessoa que eu não conheço para escrever algo que falasse direto ao meu coração. Foi um maravilhoso conselho. Eu sou jovem, tenho 22 anos, e confesso que às vezes já me vi preocupada por não ter alguém; e estou muito feliz por Deus ter me trago aqui hoje para dizer que tem o melhor pra mim.
    Que o Senhor continue abençoando toda a equipe da Garota Conservadora.
    Abraço.

    Curtir

    1. Olá, Lays! Fico imensamente feliz com suas palavras. O nosso propósito com o blog é exatamente esse, levar uma palavra de auxílio para as jovens que passam por conflitos e ansiedades assim como nós também já passamos. Que Deus continue te instruindo nos caminhos Dele e que você nunca se amolde aos padrões deste mundo. Obrigada por nos acompanhar. Forte abraço!

      Curtir

  5. Nossa que texto maravilhoso e edificante, falou exatamente o que eu vinha me perguntando, as ciladas e a consequência de brincar com o pecado, de um amor que não é aquele que Deus tem para cada uma de nós, me emocionei de verdade Garota Conservadora, esperar e confiar é a melhor opção. Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada por comentar, Larissa! Fico muito feliz em saber que o texto falou ao seu coração, e que você tenha sido edificada. Siga nosso blog e leia as demais publicações! Nesta mesma linha recomedo “Namoro Cristão”, o quarto texto na sequência desse link:

      https://garotaconservadora.com/author/malunm/
      Espero que goste. Que Deus abençoe sua vida! Beijos 😘

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s